Suco de laranja pode auxiliar no emagrecimento, diz estudo


Diz o senso comum que o suco de laranja é altamente calórico e deve ser evitado quando se quer perder peso. Mas um estudo realizado pelo Laboratório de Nutrição do Departamento de Alimentos e Nutrição da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Araraquara (SP), constatou o contrário. A bebida pode auxiliar o processo de emagrecimento.

A pesquisa dividiu os 78 participantes em dois grupos, ambos seguindo uma dieta de baixas calorias. O primeiro consumiu 16 ml de suco de laranja, e o segundo não ingeriu a bebida. Depois de 12 semanas, os membros do primeiro grupo uma perda de peso similar.

A diferença é que os que beberam suco de laranja tiveram padrões metabólicos melhores, como maior sensibilidade à ação da insulina.

A maior sensibilidade à insulina significa que o hormônio produzido pelo pâncreas consegue “jogar” o açúcar para dentro da célula com mais eficiência, mandando ao cérebro a mensagem de que a pessoa está satisfeita e pode parar de comer.

Quando diminui a insulina circulante, o organismo passa a metabolizar melhor gordura e caem os padrões inflamatórios. Tudo isso contribui para o equilíbrio do metabolismo, o que faz com que o metabolismo funcione adequadamente, e a pessoa consiga emagrecer.

Uma dose de 30 ml de suco de laranja tem 21 g de açúcar, perto do limite diário de consumo recomendado da substância, que é 25g.

O estudo foi publicado na revista científica “Nutrition”, que é de quatro sociedades internacionais de nutrição (croata, tcheca, italiana e japonesa), e citado no blog “ConscienHealth”, de Ted Kyle, um dos maiores especialistas em obesidade no mundo.

Kyle diz que, apesar de o estudo ter sido feito em um grupo pequeno de participantes, dificilmente, o consumo moderado de sucos dificilmente representa um perigo para quem quer emagrecer. “O desafio reside em encontrar essa moderação”, escreveu o especialista em seu blog.

A Maria Fernanda Barca, endocrinologista membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e da Sociedade Endócrina dos Estados Unidos, vê o estudo com reservas.

“A pesquisa foi feita com uma amostra muito pequena e com pouco tempo de acompanhamento. O risco é achar que 16ml de suco é a mesma coisa que um copo cheio, de 200 ml. Vou continuar indicando aos meus pacientes o consumo da fruta in natura e sempre acompanhada de uma proteína, como queijo. As fibras presentes impedem a absorção rápida do carboidrato”, afirma Maria Fernanda.

VEJA TAMBÉM:

Escreva Um Comentário