Sobre a operadora Tim – Resumo

TIM Brasil ou TIM Participações (BM&F Bovespa: TIMP3; NYSE: TSU) é uma empresa de telefonia brasileira subsidiária da Telecom Italia e opera nas redes GSM, EDGE, WCDMA, HSDPA, 3G e 4G. No Brasil, foi fundada em 1998, mas seu conceito de rede se deu em 2002, quando sua cobertura já atingia o patamar de 2.500 municípios. Foi pioneira no lançamento da tecnologia EDGE no país, nos serviços multimídia (MMS) e primeira empresa a disponibilizar a internet 3G na modalidade pré-paga. A TIM chegou a ser a segunda maior empresa de celular do Brasil em número de clientes e líder em receita líquida de serviços até 2008, em seguida perde a sua posição para a Claro, permanecendo em 2010 com o terceiro lugar em número de clientes. Em julho de 2011 a operadora retornou a segunda posição ficando apenas atrás da Vivo.  Até agosto de 2015 a operadora possuía 73,38 milhões (26,21%) de linhas ativas no país e ainda mantém a vice-liderança atrás apenas da Vivo.

 

1995-2005: Origem e aquisições

A TIM foi fundada no Brasil em 15 de julho de 1995, após a divisão das atividades de telefonia fixa e móvel da Telecom Italia.

Em 22 de maio de 1998 o governo brasileiro transferiu para a empresa Tele Celular Sul Participações as propriedades Telepar Celular, Telesc Celular e a CTMR Celular. Para a Tele Nordeste Celular Participações as companhias Telpe Celular, Telepisa Celular, Teleceará Celular, Telern Celular, Telpa Celular e Telasa Celular.

Em 28 de novembro de 2000 a TIM anuncia a compra total da Maxitel, passando a deter 96,6% das participações acionárias da empresa.

Em 30 de outubro de 2002 a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) aprova a compra das ações da Maxitel pela TIM Participações.

Em 18 de novembro de 2003, a operadora anuncia o funcionamento da sua rede EDGE em Campinas e São Paulo Ainda no mesmo ano a TIM Nordeste e a TIM Sul investem R$ 152,8 milhões de reais em investimentos em melhoria da rede GSM. No mesmo ano a empresas consegui 4 milhões de clientes.

Em 2004 foram efetivadas as incorporações das empresa TIM Nordeste pela TIM Sul e meses após da Tele Nordeste Celular (Tim Nordeste) para a TIM Participações.

Em 25 de abril de 2005, a TIM Participações anunciou a proposta de incorporar as totalidades das ações das ações da TIM Sul e TIM Nordeste.

 

2006-2008: Unificação da empresa e possível venda

Em 1 de fevereiro de 2006 a TIM unifica todas as operações no Brasil, sobre apenas uma empresa a TIM Participações. Sendo aprovada pelo conselho de administração da TIM Participações S.A. e TIM Celular S.A.

Em 16 de fevereiro de 2007 a Telecom Italia desiste de vender a TIM Brasil. No mesmo ano o consórcio Telco composto pelos bancos italianos Mediobanca, Assicurazioni Generali e Intesa e pelas empresas Sintonia (do Gruppo Benetton) e Telefónica, adquiriu a empresa Olímpia, que detém a fatia de 18% da Telecom Italia. A nova composição acionária foi aprovada pela Anatel, órgão regulador do setor de telecomunicações no Brasil, em outubro de 2007.

Em maio de 2007, a TIM adquiriu a licença para oferecer telefonia fixa STFC (Serviço Telefônico Fixo Comutado) obtida pela Anatel. O serviço foi descontinuado em 2009, sendo substituído pelo Tim Fixo, com o serviço fixo restrito a um aparelho separado do celular, com mobilidade restrita ao endereço de instalação (abrangendo toda a região de mesmo código de área do endereço cadastrado).

 

2009-2011: Compra da Intelig e AES Atimus

Em 16 de abril de 2009 a TIM Brasil compra a Intelig, sua principal rival no ramo de telecomunicações. A compra obteve a partir da composição acionária que inclui a Holdco Participações e pela TIM Participações.

Em 8 de julho de 2011 a TIM compra a empresa AES Atimus por 1,6 bilhões de reais, com isso a operadora pretende adicionar 1 milhão de clientes pelo TIM Fiber. No mesmo mês a TIM ultrapassa a Claro e passou a ser a segunda maior operadora de telefonia celular do país.

Em outubro de 2011, a TIM começou a oferecer também o plano Beta, voltado especialmente ao público jovem e que foi criado de forma colaborativa por meio de uma ação inédita de crowdsourcing nas redes sociais.

Em dezembro do mesmo mês a TIM negociou parceria com a SKY para vender seus produtos em conjunto.

 

2012-2013: Demissão de Luca Luciani

No início do ano de 2012 a operadora entrega a Anatel a proposta da compra da frequência 4G na faixa 2,5 GHz. Assim ficando com o terceiro lote presente no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e Santa Catarina, o valor estimado foi de 340 milhões de reais.

No cargo de presidência desde 2009, Luca Luciani  pediu demissão em 5 de maio de 2012 de todas as suas atividades na TIM do Brasil e da Itália, pelos encargos referentes a fraudes sobre a ativação de cartões SIM para pessoas falecidas e não-existentes.

Um dia após a suspensão da vendas de cartões SIM em dezenove estados a operadora escolheu o ex-diretor financeiro da TIM Italia, Andrea Mangoni para a presidência.

Em 2012, a TIM lançou o site Portas Abertas, com o objetivo de conferir maior transparência a sua operação e se aproximar mais de seus clientes. Na página, é possível verificar o que a operadora está fazendo para aprimorar os serviços, além de acessar o mapa de cobertura da empresa e colaborar para a melhoria da rede.

 

2014-presente: Nova possível venda

Em janeiro de 2014, o magnata egípcio Naguib Sawiris, que em 2009 já havia tentado comprar a Brasil Telecom, expressou interesse em comprar a TIM Brasil. A negociação é impulsionada pelo impasse no aumento da participação da Telefónica na Telecom Italia, visto que a empresa espanhola já lidera no mercado de telefonia móvel brasileiro com a Vivo.

Escreva Um Comentário