Proposta da prefeitura quer desativar carga e descarga do porto de Salvador

proposta-da-prefeitura-quer-desativar-carga-e-descarga-do-porto-de-salvador


Com minuta disponível para consulta (leia aqui) e ainda em fase de audiências públicas, o Plano Municipal de Gerenciamento Costeiro (PMGC) propõe, entre outras medidas, a retirada das atividades de carga e descarga do Porto de Salvador, localizado no bairro do Comércio. De acordo com a proposta do projeto de lei, que ainda pode sofrer alterações, a transformação seria progressiva, considerando o zoneamento apresentado no texto. O processo é coordenado pela Secretaria Cidade Sustentável (Secis). Procurado pelo Bahia Notícias, o titular da pasta, André Fraga, confirmou que a ideia. “Essa é uma proposta da prefeitura para que a gente possa fazer uma mudança progressiva a forma como é ocupada aquela área do setor antigo da cidade. Nós acreditamos que aquela área tem o potencial para se transformar em uma área nova do ponto de vista de ocupação urbana, integrando a cidade novamente à Baía de Todos os Santos, de forma que as pessoas possam ter acesso a equipamentos de lazer, cultura, turismo. E também novos empreendimentos, que possam dar mais vida ao Centro Antigo”, explica. O primeiro prazo para a desativação de carga e descarga, após dezembro de 2016, compreende o perímetro ocupado pelo antigo terminal de passageiros, os armazéns nº 3, 6, 7 e 8, considerando as áreas laterais e frontais até o cais. Nesse mesmo período, deve ser liberada a área de faixa de Orla Terrestre situada entre a Rua Cais do Saneamento (trecho do viaduto da Via Expressa já próximo ao porto, na altura do Mercado do Peixe) e a Avenida Engenheiro Oscar Pontes. A partir de dezembro de 2018, seriam desativadas para carga e descarga até a área dos armazéns nº 4 e 5. A área do terminal de contêineres até a Avenida Oscar Pontes seria a última a ser desativada, após dezembro de 2024.

Escreva Um Comentário