A prima do interior – Histórias engraçadas

Ela e a prima Isabel eram como irmãs, quase nunca se separavam.  Isso foi assim enquanto a prima Isabel morou aqui em São Paulo. Depois que ela se mudou para Presidente Prudente ficou mais difícil delas se encontrarem, mas elas nunca deixaram de se falar.

No ano passado, antes do casamento da Isabel, ela recebeu a noticia de que a querida prima ia dar uma passadinha aqui em São Paulo, primeiro para entregar pessoalmente o convite para o casório, e segundo para dar uma olhadinha lá na rua das noivas e aproveitar para escolher o tão sonhado vestido que ela ia usar na cerimônia de matrimônio.

No dia que elas foram bater pernas na Rua São Caetano, a rua das noivas, ela ficou de fazer companhia para a prima Isabel enquanto a mãe dela, a tia da Isabel, ficou de ir há uma consulta médica que já estava marcada anteriormente.

Depois que ela e a prima se acabaram de tanto ver vitrines e lojas lá na Rua São Caetano ela resolveu levar a prima ao mercado municipal. A garota que morava no interior estava morrendo de vontade de provar aquele famoso sanduíche de mortadela que ela via todo mundo comendo sempre que havia alguma reportagem na TV sobre o mercadão. De tanto que a prima Isabel falou no famoso sanduba ela também rompendo com qualquer tipo de cerimônia ou dieta e, salivando de vontade, rendeu-se ao delicioso pão francês crocante e recheado com aquelas fatias cheirosas e generosas de mortadela.

Lá no mercado municipal, além delas detonarem aquele pequeno lanchinho de mortadela elas ainda fizeram o sacrifício de experimentar o famoso e não menos delicioso pastel de bacalhau. Mama mia! Que delíciaaaa! Hummm! Como tem coisa gostosa nesse mercadão. Comentou a prima que não queria mais sair daquele desagradável lugar.  Depois elas ainda, de novo na base da penitência, passaram nas barracas de frutas, de castanhas e outras coisas chatas e ruins que existiam ali.

A manhã tinha sido muito legal. Elas se divertiram muito. E como não poderia ser diferente: colocaram o tricô em dia.

Ali mesmo, antes de irem embora, as duas amigas combinaram de voltar na manhã seguinte ao centro de São Paulo, para muito…muito…contrariadas, fazerem algumas comprinhas básicas na pacata e tranqüila Rua Vinte e Cinco de Março.

Já era por volta das 13 horas quando elas resolveram voltar para casa. Assim que elas chegaram a casa, elas foram completamente surpreendidas.  A mesa da sala estava toda arrumada. Parecia até a mesa da ceia de natal. A mãe dela, a tia da Isabel, tinha feito um almoço todo especial para a querida sobrinha.

A mãe da garota, logo cedinho foi avisada de que o médico não ia poder atendê-la. Diante do cancelamento, para não perder o dia, a tia resolveu fazer aquela deliciosa surpresa para a querida sobrinha. Ela disse:

  • Olha Isabel, como faz tempo que agente não se vê. Como não dá pra saber quando você vai voltar aqui novamente eu fiz tudo àquilo que você sempre gostou de comer aqui em casa. Tem pudim de leite, frango refogado, ravióli, salada, carne assada… Lembra?…Você gostava tanto… Você sempre repetia… E aí? Gostaram da surpresa? Perguntou toda alegre e animada à dedicada senhora.

Resumo da ópera: Dias depois, a prima Isabel quase não entrou no vestido de noiva e ela está tentando reduzir medidas até hoje.

Escreva Um Comentário