Phelps ganha o quarto ouro no Rio 2016

Pela terceira vez nas últimas cinco noites, Michael Phelps foi a estrela da programação da natação no Estádio Aquático Olímpico. Nesta quinta (11), o astro americano conquistou seu quarto ouro nos Jogos Rio 2016 ao vencer a prova dos 200m medley. O brasileiro Thiago Pereira, que disputou a final da prova, terminou em sétimo lugar.

A conquista desta noite aumenta a coleção do maior medalhista da história dos Jogos Olímpicos para 26 medalhas, sendo 22 delas de ouro. Phelps venceu a prova com 1min54s66, à frente do japonês Kosuke Hagino, que levou a prata com 1min56s61, e do chinês Shun Wang, que nadou para 1min57s05 e ganhou o bronze.

“Eu sempre repito isso, mas cada dia é como viver um sonho para mim. Quando era criança, queria fazer algo que ninguém tenha feito e estou aproveitando muito. Me despedir dessa forma, com vitórias, é muito especial e é por isso que vocês tem vendo cada vez mais emoção no pódio”, disse Phelps.

Thiago Pereira teve um bom início na prova e virou à frente nos primeiros 50m, disputados no estilo borboleta, na frente. Phelps tomou a liderança na segunda parte da prova, no nado de costas, e não perdeu mais a ponta. Thiago chegou aos 50m finais na terceira posição, mas perdeu força na última passagem e caiu para sétimo.

“Tentei meu máximo, dei tudo que podia. E não me arrependo de nada que fiz, não faria nada diferente. Tem coisas que simplesmente não são para acontecer. Foi muito emocionante ouvir o estádio gritando meu nome”, disse o brasileiro.

Menos de uma hora depois, Phelps voltou à piscina e garantiu vaga em mais uma decisão, a dos 100m borboleta. A lenda americana fez o tempo de 51s58, o segundo de sua bateria, e foi à final com o sexto melhor tempo geral. A final da prova é nesta sexta (12).

Prova dos 100m livre feminino termina com dois ouros

Americana Simone Manuel (esquerda) e canadense Penny Oleksyak (direita) tocam o bloco ao mesmo tempo na final dos 100m livre (Foto: Getty Images/Richard Heathcote)

O domínio apresentado por Phelps passou longe dos 100m livre feminino. Em uma disputa impressionante, a americana Simone Manuel e a canadense Penny Oleksiak, de apenas 16 anos, quebraram o recorde Olímpico com 52s70 e empataram com o mesmo tempo – as duas levaram o ouro. O bronze ficou com a sueca Sarah Sjostrom, que completou a prova em 52s99.

“Isso é incrível, um ouro dividido. Nunca imaginei que fosse ganhar. Ela merece tanto quanto eu e isso significa muito”, comentou Oleksiak.

Os Estados Unidos ganharam mais um ouro nos 200m costas, com Ryan Murphy, que marcou 1min53s62. A prata foi para o australiano Mitchell Larkin, que obteve o tempo de 1min53s96 e ficou à frente do russo Evgeny Rylov, medalhista de bronze, com 1min53s97.

Na primeira final da noite, os 200m peito feminino, o ouro foi para a japonesa Rie Kaneto, que fechou a prova em 2min20s30. A russa Yulia Efimova levou a prata com 2min21s97 e a chinesa Jinglin Shi garantiu o bronze com o tempo de 2min22s28.

Bruno Fratus vai à final dos 50m livre

Brasileiro Bruno Fratus comemora sua vaga na final dos 50m livre (Foto: Getty Images/Clive Rose)

Durante a noite, o Brasil garantiu vaga em mais uma final, a dos 50m livre masculino, com Bruno Fratus. O velocista fez a quarta melhor marca da segunda semifinal (21s71) e entrou com o sexto melhor tempo na final. Na mesma bateria, Ítalo Nogueira nadou para 22s05 e ficou fora da final.

A decisão dos 50m livre é uma das atrações da programação do Estádio Aquático Olímpico nesta sexta (12). As outras finais da penúltima noite da natação no Rio 2016 serão os 100m borboleta masculino, os 200m costas feminino e os 800m livre feminino.

 

fonte: https://www.rio2016.com

Escreva Um Comentário