Pesquisa diz que relação duradoura depende da mulher se manter calma

pesquisa-diz-que-relacao-duradoura-depende-da-mulher-se-manter-calma-mulher-carro

Segundo a pesquisa americana, os casais em que a mulher se acalmava mais rápido declararam ter casamentos mais felizes.

Uma pesquisa que acompanhou casais durante mais de dez anos, revela que uma relação duradoura depende da capacidade da mulher em se manter calma.
Um belo dia de sol. Clima de romance no ar. E de repente o filme fica embaçado.

“Quando eu discuto é porque ou ele está olhando pra alguém, pro lado, ou não está me dando atenção”, diz Amanda.

“Eu sou uma pessoa brava. Já fiquei 6 meses sem olhar pra cara dele”, afirma Silvia.

“Quando ela começa a falar, eu já saio”, conta Iracídio.

Pois é. Não tem jeito. Grandes ou pequenas, as discussões acontecem. Mas que lição se pode tirar delas?

Pesquisadores da Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, analisaram vídeos de 80 casais, na faixa dos 50 anos, tendo as famosas “DRs” – discutindo a relação.

A partir das imagens, gravadas ao longo 13 anos, os cientistas identificaram o ponto em que o homem e a mulher ficavam mais bravos e quanto tempo eles demoravam para se acalmar.

José: “Depende, acho que uns 15 minutos, 30 minutos”
Fabiana: “Acho que tentamos não deixar passar mais de um dia sem se falar”.

Wellington: “Uma hora. Não passa disso”.
Maria Carolina: “Ele fica na dele e vai deixando até eu ir atrás pra poder a gente conversar”.

Segundo a pesquisa americana, os casais em que a mulher se acalmava mais rápido declararam ter casamentos mais felizes.

Pela internet, a pesquisadora Lian Bloch, da Universidade de Berkeley, explicou: “As mulheres que se acalmavam mais rápido conseguiam expressar os sentimentos com mais clareza e, assim, sugerir soluções para os problemas do casal”.

“Eu acho que a mulher tem mais essa coisa assim de conciliar. Eu acho que é da natureza feminina tentar ter o diálogo, coisa que homem já não gosta, não tem saco, não quer”, afirma Maria ivone.

Ana maria: “Ele ainda é daquele tempo que quer tudo nas mãos, hoje em dia não existe mais isso. Já falei, ele tem que mudar que o tempo é outro”.

A pesquisadora americana Lian bloch concorda: “Entre casais mais jovens, não é só a habilidade da mulher em lidar com as emoções que importa. Hoje, os homens estão mais confortáveis em mostrar os sentimentos, o que era mais difícil em gerações anteriores”.

“Ela fica emburrada e não quer conversa e eu vou procurando a conversa. A mulher dando a oportunidade pros homens conversarem, acredito que se resolva mais rápido”, destaca Karlaile.

“Um dos principais problemas do casamento hoje em dia é que o homem meio que adivinha o que a mulher pensa. A mulher adivinha o que o marido quer e nessa adivinhação ocorre muita falta de comunicação”, explica Cyntha Ladvocat, terapeuta familiar.

“Acho que a receita do casamento feliz é o diálogo”, ressalta Márcio.

“Aceitar as diferenças, ponderação, companheirismo, parceria. Esse é o segredo”, completa Iracídio.

Escreva Um Comentário