PDDU de Salvador prevê 16 novos parques a 19 milhões de m² em área protegida

O novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) prevê a inclusão 16 novos parques, em mais de 19 milhões de m² de área protegida [veja quadro completo abaixo]. O projeto, que está em tramitação na Câmara Municipal de Salvador, registra outros 18 parques que já o são considerados pela população no cotidiano da cidade, mas que não estavam listados no PDDU por não possuírem poligonais definidas – por exemplo, Dique do Tororó, Solar Boa Vista, Jardim dos Namorados e Parque Municipal das Dunas. “O projeto de Lei proposto pela Prefeitura sugere que sejam inseridos 16 novos parques ao novo PDDU, a exemplo do Parque Marinho da Barra, da Estação Ecológica Ilha dos Frades, do Parque Pedra de Xangô, em Cajazeiras X, do Parque do Ipitanga I, do Parque Fazenda Grande, além de outras dezoito áreas usadas pela população como áreas de lazer, mas que aguardam o trâmite legal para se tornar parque”, explica André Fraga, secretário municipal de Cidade Sustentável.


Segundo o gestor, áreas da orla oceânica, como Piatã, Boca do Rio, Jaguaribe e Itapuã aparecem como Parques Lineares. A Secretaria Cidade Sustentável também incluiu no projeto um mapeamento de Áreas Remanescentes do Bioma Mata Atlântica (RMA) no município, com as áreas da cidade onde estão localizadas e qual o estágio da vegetação nativa. “Teremos uma ferramenta importante para orientar o desenvolvimento e a expansão da cidade, sem perder de vista a preservação da vegetação nativa de Mata Atlântica que ainda existe em Salvador. A inclusão desse mapa ao PDDU traz uma possibilidade de grande avanço para o município”, destacou.

Escreva Um Comentário