Os mensageiros da primavera – Crônicas do cotidiano

No final do inverno, os botos tenros e verdes das árvores são os primeiros mensageiros anunciando que a primavera já está dobrando a esquina.

Depois do frio do inverno, como se depois de terminado o período da hibernação, os brotinhos dão o ar da graça para anunciar que o tempo das flores se aproxima.

Uma das árvores mais espetaculares dessa época é a belíssima Sibipiruna. As pequenas e verdejantes folhas de cor verdes claro são como uma renda decorando o não menos belo céu bem azul que é bem típico dessa época de final do inverno.

Outra turminha que se destaca nessa época são as espertas, coloridas e vibrantes azáleas que florescendo nesses dias acabam fugindo da dura concorrência pela polinização, fazendo assim com que as suas flores se sobressaiam em relação às outras que ainda não acordaram.

O que dizer do ipê amarelo então. O ipê amarelo é em minha opinião a mais mineira das árvores do Brasil. Ela é bem quietinha. Ela espera que todas as outras árvores e espécies de ipês façam o seu show particular para, depois, quando todos já pensam que nada mais vai acontecer. La vem ela fazer uma das ultimas apresentações do período de baixas temperaturas.

Durante o ano inteirinho a maioria das pessoas nem notam que os ipês amarelos existem. Eles passam o ano todo despercebidos, mas quando o final do inverno vai se aproximando eis que ela explode num amarelo de espetacular e fantástica exuberância que faz qualquer pessoa imediatamente declarar:

Realmente. Deus existe!

O que meses atrás deu a partida com as incríveis paineiras agora vai terminando no maior estilo com os fantásticos ipês amarelos e para não cometer nenhuma injustiça, também com os cândidos e angelicais ipês brancos.

Escreva Um Comentário