Mundo vai acabar nesta quinta-feira, diz cientista

Segundo uma matéria publicada no tabloide inglês Daily Mail, na quinta, dia 26 de janeiro, o autoproclamado astrônomo russo Dyomin Damir Zakharovich afirma que o asteroide 2016WF9, descoberto pela Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) em 2016, vai se chocar contra a Terra em fevereiro deste ano, causando o “fim do mundo”.

A grande rocha espacial, que tem cerca de 1 km de diâmetro, deve passar a 51 milhões de km de distância do nosso planeta, conforme divulgação feita, na época, pelos cientistas da Nasa. Porém, como mostra o Daily Mail, teóricos da conspiração e o “astrônomo” russo acreditam que essa informação é mentirosa e que o asteroide está em rota de colisão com a Terra. O suposto choque deve ocorrer no dia 16 de fevereiro, causando um gigantesco tsunami, que levaria à extinção da vida.

“O objeto que chamam de WF9 deixou o ‘sistema Nibiru’ em outubro, quando Nibiru começou a circular o Sol no sentido horário. Desde então, a Nasa sabe que ele irá se chocar contra a Terra. Mas, não estão contando para ninguém”, diz Dyomin Damir Zakharovich em entrevista ao tabloide inglês.

Apesar dos “discursos” contrários, a Nasa insiste que o asteroide, que é escuro e reflete pouca luz em sua superfície, não oferece perigo para nosso planeta. “A trajetória do 2016WF9 é bem conhecida e o objeto não será uma ameaça à Terra pelos próximos milhares de anos”, informa a agência em nota à imprensa.

Como se o asteroide não fosse suficiente, os teóricos da conspiração ainda acreditam que o planeta imaginário Nibiru também está em rota de colisão com a Terra. Segundo eles pregam, o suposto astro (que também é chamado de Planeta X) teria sido direcionado para a órbita terrestre por uma força gravitacional e “deverá” nos acertar em outubro deste ano.

Vale lembrar que não existe qualquer comprovação científica da existência de um sistema solar intitulado Nibiru, ou mesmo de um planeta que leva esse nome.

Fonte: Correio Braziliense

Escreva Um Comentário