Martine Grael e Kahena Kunze garantem ouro na vela

Foi na última regata, mas a vela manteve a tradição e deu uma medalha ao Brasil nos Jogos Olímpicos. E de ouro. Campeãs mundiais em 2014, Martine Grael e Kahena Kunze venceram a regata da medalha da classe 49er Fx, que faz sua estreia Olímpica, e conquistaram o título da última competição do esporte nos Jogos Rio 2016.

O barco das brasileiras era um dos três líderes da classe antes do início da regata da medalha, junto com o das espanholas Tamara Domínguez e Berta Moro e o das dinamarquesas Katja Salskov-Iversen e Jean Hansen.

Com uma estratégia perfeita, as brasileiras passaram em terceiro lugar nas três primeiras boias, assumiram a liderança na parte final da regatas, se defenderam dos ataques das neozelandesas Molly Meech e Alex Maloney e cruzaram a linha de chegada na frente, em 21min21s, apenas dois segundos à frente do barco da Oceania.

Assim, as brasileiras terminaram a competição com 48 pontos perdidos. A prata foi para as neozelandesas, com 51, e o bronze para as dinamarquesas, com 54. A conquista foi muito comemorada por centenas de torcedores que assistiram às disputas das areias da praia do Flamengo.

Foi a 18ª medalha da vela brasileira na história dos Jogos Olímpicos e a sétima de ouro, consolidando o esporte como líder de conquistas no esporte nacional. Desde Atlanta 1996, o esporte sempre ganha ao menos uma medalha. Cinco delas foram conquistadas por Torben Grael, pai de Martine, e duas por Lars Grael, tio da velejadora.

Campeões na 49er e 470

O último dia de regatas na Marina da Glória também definiu os campeões em outras três classes. Na 49er, o ouro foi para os neozelandeses Peter Burling e Blair Tuke, que terminaram com apenas 35 pontos perdidos, à frente dos australianos Iain Jensen e Nathan Outteridge (78) e dos alemães Thomas Ploessel e Erik Heil (85).

Na 470 masculino, os croatas Igor Marenic e Sime Fantela foram os campeões, com 43 pontos perdidos. Ryan Will e Matthew Belcher, da Austrália, perderam 58 pontos, assim como os gregos Pavlos Kagialis e Panagiotis Mantis, mas ficaram com a prata por terem obtido uma colocação melhor na regata da medalha.

Na 470 feminina, o topo do pódio foi ocupado pelas britânicas Saskia Clark e Hannah Mills, que perderam apenas 44 pontos. Polly Powrie e Jo Aleh, da Nova Zelândia, ficaram com a prata com 54 pontos perdidos e as francesas Helene Defrance e Camille Lecointre ganharam o bronze com 62.

Escreva Um Comentário