Marketing de conteúdo: estratégias para destacar sua loja virtual

Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing são praticamente a mesma coisa. Podemos dizer que enquanto o primeiro se refere a um conceito, o segundo é uma metodologia aplicada à prática. Ou seja, Inbound Marketing é Marketing de Conteúdo + estratégia.

Marketing de conteúdo: primeiros passos para o seu e-commerce

Para começar a aplicar essa metodologia no seu negócio, você vai precisar:

  • Diversificar canais de publicação e divulgação: redes sociais, e-mail, blog, newsletter, landing pages.
  • Entender quem é/quais são as motivações do seu cliente criando buyer personas.
  • Definir uma linha editorial.
  • Saber o que é a jornada do cliente: estratégias de topo, meio e fundo de funil.

 

Estágio 1: Desconhecido

 

Papel do Marketing de Conteúdo: Atrair

É o consumidor que faz parte do seu público-alvo e pode ser impactado pela sua marca através dos anúncios e conteúdo. A experiência de descoberta e interesse do cliente vai depender da relevância e qualidade do conteúdo. Criar conteúdo de qualidade, definir buyer personas e estabelecer uma linha editorial são as principais tarefas para melhorar essa interação.

Estratégias

Blog – O blog pode ser uma ferramenta interessante para engajar e inspirar a compra – considerando o topo do funil de vendas, pode ser o principal canal de produção de conteúdo para gerar visitantes e leads no seu site. O conteúdo deve ter qualidade e ser pertinente para o nicho de mercado que você atende.

Se o seu e-commerce vende roupas para bebês, por exemplo, você pode criar um conteúdo personalizado sobre o assunto, aproveitando que você já tem experiência. Mas lembre-se do apelo visual. Ele pode ser conseguido com composições dos seus produtos e inspirar visitas à sua loja. Veja como a imagem abaixo inspira a leitura:

Marketing de conteúdo e a importância do apelo visual no blog e site

Search Engine Optimization (SEO) – As páginas do seu e-commerce, do blog e eventuais landing pages devem respeitar regras de indexação do Google para que o conteúdo seja facilmente encontrado.

Voltando ao exemplo de e-commerce para bebês, fará mais sentido você procurar relevância em palavras-chave do seu nicho do que escrever sobre qualquer coisa.

Mídias Sociais – São uma ferramenta de divulgação do conteúdo do site, blog e assuntos relevantes para o seu público. Têm largo alcance porque permitem compartilhamentos e a pulverização do seu conteúdo.

Para economizar: sempre que publicar uma postagem no blog, divulgue-a em grupos correlatos, na fanpage e página pessoal. Você não gasta nada e aumenta o alcance da sua publicação.

Mas, se quiser impulsionar a divulgação, o Facebook tem uma plataforma simples e eficaz. Você vai precisar definir:

  • Orçamento – qual o valor máximo que pretende investir na divulgação (em dólares americanos).
  • Segmentação – regional, demográfica, idade, interesses, faixa de renda.
  • Período – tempo que o post será impulsionado.

 Dica : defina buyer persona para ter segmentação mais eficaz no Facebook.

 

Estágio 2: Visitante do e-commerce

 

Papel do Marketing de Conteúdo: Converter

É o consumidor que já viu e conhece a marca, visitou o site mas ainda não consumiu nada. Nessa etapa, você deve tentar conseguir o contato do cliente para aproximar a comunicação com promoções, cupons de desconto e novos produtos.

Estratégias

Calls to action – Nessa etapa, o cliente já está na sua página. O seu maior esforço deve ser convidá-lo à conversão sem ser intrusivo. Posicione banners em locais estratégicos das páginas, com conteúdo persuasivo que desperte a curiosidade ou convide à compra. Veja algumas calls to action que retiramos de outros sites:

 

Calls to action estimulam a conversão e fazem parte de ferramentas de marketing de conteúdo

 

Clique e confira, comprar agora, vem ver, veja mais, comprar, confira, saiba mais. Todas essas expressões sugerem uma ação. Você pode usar calls to action no site para promover campanhas, destacar um ou vários produtos, promover uma seleção de produtos, direcionar para promoções e novas coleções.

Otimização de landing pages – Páginas otimizadas ou anunciadas no Google AdWords para segmentar as buscas de clientes por categoria, coleção, característica, sazonalidade ou produto específico. O usuário não necessariamente estará buscando o seu site quando procura “Botas Inverno 2016”, mas se você tiver uma landing page otimizada, é possível que apareça nos primeiros resultados de pesquisa do Google:

Landing pages são uma ferramenta poderosa de marketing de conteúdo

Repare que o site da Dafiti adiciona categorias abaixo da descrição para segmentar cada vez mais a busca do usuário e direcioná-lo para uma landing page ainda mais específica antes mesmo de entrar no site. Isso facilita a experiência e seleciona visitantes mais qualificados, que já estão à procura de um produto específico.

Formulários – O preenchimento de formulários pode ser o cadastro no site, assinatura de newsletter ou qualquer outro meio que possibilite o contato com o cliente (especialmente via e-mail). Nesse estágio, você vai captar os dados do cliente. É ele quem vai te dar a oportunidade aproximação que servirá de apoio à próxima etapa.

Assinatura de newsletter - oportunidade para conseguir leads no Marketing de Conteúdo

Você pode oferecer desconto ou condições especiais pela assinatura de uma newsletter ou pelo cadastro no site, sempre incentivando a primeira compra do cliente.

 

Estágio 3: Leads

 

Papel do Marketing de Conteúdo: Concretizar venda

Quando você consegue captar o contato do usuário, ele se transforma em lead. No Inbound ou Marketing de Conteúdo, é o cliente que fornece o e-mail, e não a empresa que compra um mailing list. Tendo o contato captado, este lead já estará preparado para receber conteúdo de meio de funil.

Estratégias

E-mail marketing: com seleções de novos produtos, divulgação de coleções, produtos exclusivos, produtos cujo estoque foi reposto, promoções, cupons de desconto, novidades na loja, entre outros. Se tiver duas soluções para uma news e ficar em dúvida, aplique um teste A/B. Existem boas plataformas de e-mail marketing que podem te ajudar nessa tarefa – você pode encontrá-las na sua plataforma ou externamente.

Não se esqueça de incluir uma call to action no e-mail para estimular a visita ao seu site ou a um conteúdo específico. Dê uma olhada em um e-mail marketing da Banana Republic:

 

No topo, a segmentação por gênero e idade facilita que o cliente vá direto para landing pages – e também ajuda o monitoramento. O título sugere pressa e escassez “Corra, acaba em 13/1!” – em seguida o desconto de 35%, o código do cupom e novamente a segmentação para landing pages.

Descontos e logística reversa são destacados abaixo do anúncio. No menu inferior, o cliente pode alterar as preferências de e-mail, ver programas de fidelidade, localizar lojas físicas, outras promoções e novos produtos.

 

Estágio 4: Cliente

 

Papel do Marketing de Conteúdo: Cativar e Mensurar resultados

É nessa etapa que você uniu todos os esforços e conseguiu fazer a conversão. Agora, os esforços devem partir dos times de venda, pós-venda e monitoramento em ações integradas que têm por objetivo cativar o cliente e mantê-lo fiel à sua loja virtual.

Estratégias

CRM – Reunir informações dos clientes que já compraram pode te ajudar a planejar o conteúdo e a divulgação para conseguir leads mais qualificados e aperfeiçoar a sua buyer persona para produzir novos conteúdos. Isso é feito a partir da definição de padrões de consumo.

A isso damos no nome de Customer Relationship Management. Você vai precisar unir informações dos times de venda, pós-venda e Marketing. Clientes costumam reclamar mais do que elogiar. Nas principais queixas, você vai encontrar oportunidades de melhoria em produtos e serviços. Nas semelhanças comportamentais, você vai achar maneiras de melhorar a experiência do usuário e alavancar seu diferencial competitivo.

Workflows – Aliados ao CRM, os workflows são uma etapa de automação de processos que pode otimizar seu tempo e fazer você economizar na aquisição de novos clientes e ajudar a fidelização.

 

Estágio 5: Divulgador/Consumidor frequente do e-commerce

 

Papel do Marketing de Conteúdo: Personalizar e estimular a recompra

É normal pensar que um alto volume de vendas significa que tudo vai bem – mas um crescimento repentino pode mascarar um problema a médio e longo prazos, como a baixa fidelidade do cliente. Agora é hora de trabalhar todas as informações que conseguiu reunir e mensurar na etapa anterior para estimular a recompra.

É interessante estimular a fidelidade do cliente porque você não precisa repetir todo o processo para atraí-lo novamente. O monitoramento vai ajudar a entender se o comportamento de compra se repete e de quanto em quanto tempo isso acontece para poder desenvolver estratégias de retenção desse consumidor.

Estratégias

Smart Content: com os padrões de consumo que descobriu, você terá o poder de segmentar e-mails – se já sabe que o cliente é do sexo feminino, pode começar a segmentar suas ofertas por gênero e afunilar à medida que tem mais informações desse cliente. O Smart Content também vai servir para não exibir um anúncio de produto que o cliente já tenha adquirido.

Dynamic Content: De acordo com uma pesquisa do Shopify, 74% dos usuários sentem-se desapontados quando uma empresa oferece um conteúdo que não é do seu interesse – e 75% gostam de quando a loja virtual personaliza suas mensagens. Dynamic Content é a otimização da experiência do usuário para que a página não mostre produtos ou conteúdo relacionado:

marketing de conteúdo e dynamic content - a etapa da personalização

O seu site pode usar uma ferramenta como o Dyno para criar segmentos a partir de comportamentos semelhantes e mostrar sugestões de produtos. Mas fique atento: essa segmentação só será possível quando você tiver volume de vendas e dados suficientes para segmentar grupos com hábitos de compra semelhantes.

 

fonte: http://www.mandae.com.br/

Escreva Um Comentário