Manda Nudes? você deveria ler os novos termos de uso do SnapChat

Semana passada eu li um texto interessantíssimo do Jean Prado, no Tecnoblog, sobre os novos termos de uso do Snapchat e permissões consideradas invasivas, o que alertou para um hábito extremamente comum que todos nós temos: aceitar termos sem ler.

O Snapchat é aquele aplicativo que todo mundo gosta de usar pra mandar nudes, principalmente porque eles “somem” num tempo determinado por você mesmo. A grande sacada era essa, até que os novos termos de uso deixaram a entender que o aplicativo agora teria o direito de hospedar, reproduzir, modificar e exibir publicamente seus snaps, ainda que não sejam os que foram adicionados à sua Story.

Vou dar uma resumida aqui no texto e incluir a nota de esclarecimento que o Snapchat publicou depois da confusão (leia-se “pânico”), pra vocês entenderem o desenrolar da história.

manda-nudes-edu-testosterona-1024x577

O serviço adicionou algumas permissões que podem ser consideradas um tanto invasivas. Com a atualização, o Snapchat também pode utilizar seu nome, imagem e voz em qualquer canal de distribuição de mídia por tempo indeterminado. Tudo bem, pode ser só para promover uma Live Story de algum lugar, mas também abre brecha para o Snapchat fazer o que ele quiser com seu conteúdo. Aqui as partes mais alarmantes dos novos termos (grifo do Tecnoblog):

Você garante ao Snapchat uma internacional, perpétua, livre de royalties, sublicenciável e transferível licença para hospedar, armazenar, […] reproduzir, modificar, adaptar, […] publicar, […] distribuir, […] promover, expor e exibir publicamente aquele conteúdo em qualquer formato e em qualquer método de distribuição (agora conhecido ou desenvolvido posteriormente).

Nós usaremos essa licença para o propósito limitado de […] melhorar os Serviços; […] e produzindo conteúdo apresentado pelos Serviços disponível para nossos parceiros comerciais para sindicação, transmissão, distribuição ou publicação fora dos Serviços.

Na medida em que for necessário, você também garante ao Snapchat e a nossos parceiros comerciais o irrestrito, internacional e perpétuo direito e licença de usar seu nome, imagem e voz em toda e qualquer mídia e canais de distribuição (agora conhecidos ou desenvolvidos posteriormente) ligado a qualquer Live Story ou outro conteúdo enviado pela comunidade que você cria, envia, publica ou aparece em. […]

Embora não sejamos obrigados a fazê-lo, podemos acessar, revisar, exibir e deletar seu conteúdo a qualquer momento e por qualquer motivo, incluindo se pensarmos que o seu conteúdo viola esses Termos. Você é o único responsável pelo conteúdo que você cria, publica, armazena ou envia pelos Serviços.

Esses termos de uso, na verdade, apareceram para esclarecer uma polêmica anterior: em maio, a Comissão Federal do Comércio americana (FTC) fez o Snapchat admitir que o conteúdo compartilhado no aplicativo não é deletado automaticamente. Com a crescente onda do “manda nudes”, precisamos questionar se o Snapchat é o aplicativo mais seguro de compartilhar esse tipo de foto íntima. Não que o aplicativo vá usá-las em algum momento, mas não seria a primeira vez que imagens vazassem do aplicativo ― da última vez, foram 100 mil. E, bem, você agora sabe que as fotos não são apagadas.

Poucos dias depois da mais recente polêmica, o Snapchat publicou, em seu blog oficial, um esclarecimento sobre a atualização dos termos de uso. O post explica que os termos de uso foram revisados para, dentre outras coisas, reescrevê-los em uma linguagem mais simples. Apesar dos termos abrirem brecha para o aplicativo bisbilhotar seus snaps privados, o Snapchat diz que essa abrangência é necessária para o serviço funcionar.

O aplicativo ainda afirma que os snaps e mensagens que você envia para seus amigos continuam privados e reitera que a política de privacidade continua afirmando que as mensagens são deletadas automaticamente dos servidores quando elas foram visualizadas. “O ponto é que o Snapchat não está — e nunca esteve — armazenando seus snaps ou mensagens. E como nós continuamos deletando-os de nossos servidores quando eles foram lidos, nós não podemos compartilhá-los com nossos anunciantes ou parceiros comerciais”.

via http://www.testosterona.blog.br/

Escreva Um Comentário