Húngara quebra o recorde mundial e leva o ouro nos 400m medley

Com um desempenho impressionante, que empolgou a torcida no Estádio Aquático Olímpico, a húngara Katinka Hosszu levou seu país ao topo do pódio na prova dos 400m medley da natação e baixou o recorde mundial em pouco mais de dois segundos. A Austrália levou outros dois ouros e o Japão um neste sábado, primeiro dia do esporte nos Jogos Rio 2016.

Hosszu abriu vantagem logo no começo da final e chegou a estar quase cinco segundos abaixo do recorde. No fim, marcou 4min26s36, superando bem a marca anterior, de 4min28s43, que era da chinesa Ye Shiwen.

“Foi um caminho longo até aqui. É claro que eu iria aceitar se não ganhasse uma medalha, mas estou muito feliz por ter conseguido. É demais saber que consegui nadar dois segundo mais rápido que todo mundo. Não dá para acreditar”, disse Hosszu, com a medalha no peito.

A medalha de prata ficou com a americana Madeline Dirado, que fechou a prova com 4min31s15, e o bronze foi conquistado pela espanhola Mireia Belmonte Garcia, com o tempo de 4min32s39.

Outro recorde caiu no revezamento 4x100m livre feminino. A equipe australiana, formada por Emma McKeon, Brittany Elmslie e as irmãs Cate e Bronte Campbell, nadou para 3min30s65 para levar o ouro, à frente dos Estados Unidos (3min31s89) e do Canadá (3min32s89).

“Essa é minha prova favorita. Poder disputar uma final Olímpica junto com minha irmã e duas meninas que conheço desde os 12 anos, bater um recorde e ganhar o ouro…Não posso pedir mais nada. É um sonho de criança, é tudo que sempre quisemos”, comentou Bronte Campbell, sobre a conquista.

Equipe australiana comemora o ouro no revezamento 4x100m livre (Foto: Getty Images/Al Belo)

O ouro nos 400m medley foi para o japonês Kosuke Hagino, que venceu a final com o tempo de 4min06s05. A prata ficou com Chase Kalicz, dos Estados Unidos, que nadou em 4min06s75. O bronze também foi para o Japão, com Dayia Seto, que marcou 4min09s71.

“Não pude disputar o último Campeonato Mundial porque estava machucado e estou aproveitando muito os Jogos Olímpicos. Foi ótimo subir ao pódio com Dayia”, comentou Hagino, após a cerimônia de premiação.

Nos 400m livre, quem subiu ao topo do pódio foi o australiano Mack Horton, que nadou para 4min41s55. Dono da prata, o chinês Yang Sun marcou 13 centésimos a mais. O bronze para o Gabriele Detti, com o tempo de 3min43s49.

“Numa final como essas, você tem que fazer de tudo para tocar na parede antes e foi o que eu fiz. Estava atento a tudo. Tenho mais algumas provas ao longo da semana e preciso relaxar um pouco e me focar”, comentou o australiano.

Felipe França e João Gomes vão à final dos 100m peito

O Brasil terá dois representantes na final dos 100m peito, que acontece neste domingo (7), às 22h53. Felipe França e João Gomes passaram bem pelas semifinais e voltarão à piscina em busca de medalhas para o país.

Na primeira semifinal, João Gomes garantiu o terceiro melhor tempo, com 59s40. Na bateria seguinte, Felipe França nadou para 59s35 e assegurou a segunda vaga brasileira na decisão.

“Não tem o que falar dessa torcida. Parecia um estádio de futebol. O brasileiro tem essa coisa de torcer e se envolver muito e o clima foi incrível. Agora é tentar voltar amanhã à noite e buscar uma medalha”, disse João Gomes, satisfeito com o apoio vindo das arquibancadas.

Nos 100m borboleta feminino, as brasileiras Daiene Marcal (58s52) e Daynara de Paula (58s65) tiveram o sétimo e oitavo tempo de suas baterias nas semifinais e ficaram fora da decisão.

 

fonte: https://www.rio2016.com

Escreva Um Comentário