FC Barcelona – História

Fundado em 1899 por um grupo de jovens estrangeiros que viviam na cidade (com destaque para o suiço Joan Gamper, que serviu o clube como jogador, diretor e presidente), o FC Barcelona nasceu desde logo com uma identidade multicultural, eclética e fortemente ligada à cidade e à Catalunha.

As camisolas do clube eram metade azuis, metade grená e os calções eram brancos. A escolha das cores do clube terá, provavelmente, sido inspirada nas cores do Basileia, clube que Joan Gamper tinha representado anteriormente.

Numa altura em que ainda não existia um campeonato nacional de futebol, o FC Barcelona conquistou o seu primeiro título logo em 1902 – a Taça Macaya, disputada entre os vários clubes da Catalunha.

 

DADOS GERAIS

Nome: FC Barcelona
Ano de formação: 1899
Estádio: Camp Nou
Localização: Barcelona
Número de Títulos: 77
Competições Nacionais: 22 Campeonatos Nacionais, 26 Taças de Espanha, 10 Supertaças de Espanha, 2 Taças da Liga de Espanha
Competições Internacionais: 4 Ligas dos Campeões, 3 Ligas Europa, 4 Taças da Taças, 4 Supertaças Europeias, 2 Campeonatos do Mundo de Clubes
Bolas de Ouro: Johan Cruyff (1973) (1974), Hristo Stoichkov (1994), Rivaldo (1999), Ronaldinho (2005), Lionel Messi (2009) (2010) (2011) (2012)
Alcunha: Blaugrana

 

PRIMEIRO ESTÁDIO E PRIMEIRAS CONQUISTAS (1909–1922)

O clube foi crescendo em termos de popularidade e, em 1909, foi dado um passo importante com a construção do seu primeiro estádio, com capacidade para 6.000 espetadores. O domínio na região era evidente, com 8 títulos da Catalunha conquistados entre 1909 e 1922, sendo que num deles o clube venceu todos os jogos. Mas as conquistas da equipa culétambém já tomavam dimensão nacional e internacional, com a conquista da Taça de Espanha (Copa del Rey) e de quatro Taças dos Pirinéus, troféu disputado entre equipas da Catalunha, do País Basco e do sul de França.

Por esta altura, brilhava no clube Paulino Alcántara, que marcou 367 golos nos seus 357 jogos. Foi a primeira das muitas estrelas que o Barcelona apresentaria ao mundo do futebol ao longo da sua história.

PRIMEIRO CAMPEONATO NACIONAL (1922-1930)

Em 1922, O Barcelona mudava-se para o Estádio Les Cortes que inicialmente tinha capacidade para 22 000 espetadores e foi depois sendo ampliado até ter capacidade 60 000 adeptos.

Em 1928 os catalães conquistavam a Taça de Espanha, frente à Real Sociedad e, no ano seguinte, foi disputado, pela primeira vez, um campeonato nacional em Espanha, que viria a ser conquistado pelo Barcelona, deixando o Real Madrid a 2 pontos, em 2º lugar.

Josep Samitier, Ricardo Zamora, Emilio Sagi, Piera e Agustín Sancho destacaram-se nestas conquistas.

SUICÍDIO DE GAMPER, MORTE DE SUÑOL E A GUERRA CIVIL (1930-1939)

A década de 30 foi bastante complicada para o Barcelona, uma vez que em 1930, o seu presidente, Joan Gamper se suicidou (por motivos não relacionados com o clube), o que prejudicou a evolução dos culés, que nos anos seguintes não tiveram qualquer conquista nacional (continuavam a dominar apenas na Catalunha). Josep Suñol foi eleito presidente, mas, em 1936, já no começo da Guerra Civil espanhola, foi assassinado pela forças de Franco, deixando o clube numa situação ainda mais complicada.

REGRESSO ÀS VITÓRIAS (1940 – 1949)

Os anos a seguir à Guerra foram complicados para o Barça, com vários jogadores exilados e com a obrigação de alterar o nome e símbolo do clube, por serem considerados pouco espanhóis, mas, aos poucos, o Barcelona foi-se recompondo e em 1944-45, com o regresso de Samitier, desta feita como treinador, o clube voltava a conquistar a Liga Espanhola.

Em 1947, chegava o uruguaio Enrique Fernandéz para treinador e conquistaria duas Ligas Espanholas consecutivas, sendo que em 1948-49 venceu também a Taça Latina, uma competição que era organizada pela FIFA com clubes de França, Itália, Portugal e Espanha, batendo o Sporting na final. O regresso do clube às grandes vitórias só foi possível devido à contribuição de grandes jogadores como César Rodríguez e Mariano Martin.

KUBALA, LUIS SUARÉZ E OUTROS CRAQUES (1950–1961)

A década de 50 traria mais conquistas e jogadores que ficariam para sempre na história do futebol.

Em 1951, chegava Kubala, o génio húngaro, que durante 10 anos faria a delícia dos adeptosculés e que contribuiu logo para o grande sucesso da época 1951-52, em que o Barça conquistou cinco troféus: a Liga, a Taça de Espanha, a Taça Latina, a Taça Eva Duarte e da Taça Martini Rossi.

Para reforçar ainda mais a equipa, em 1954 chegava Luis Suárez, que, em 1960, viria a receber a bola de ouro, sendo até hoje o único jogador espanhol a ter alcançado tal distinção.

A dimensão do clube justificava já uma nova casa, pelo que, em 1957, foi inaugurado o Camp Nou, com capacidade para 93 052 espetadores.

No ano seguinte, chegava à cidade condal o mago Helenio Herrera (que posteriormente atingiria o ponto mais alto da sua carreira ao serviço do Inter de Milão), que montou uma extraordinária equipa juntando talentos estrangeiros e catalães, com os húngaros Sandor Kocsis e Zoltan Czibor a jogarem ao lado de Eulogio Martínez e Evaristo.

Na época de 1960-61, o Barcelona chegaria mesmo à final da Liga dos Campeões, onde seria derrotada pelo Benfica por 3-2, perdendo a oportunidade de levar para a Catalunha o mais importante troféu de clubes a nível europeu.

O FIM DE UMA GRANDE EQUIPA (1961-1972)

A derrota na final da Liga dos Campeões, assinalou praticamente o final de uma geração de ouro do futebol catalão, que durante a década de 60 assistiu ao abandono de grandes craques como Kubala, Ramallets, Tejada , Segarra e Czibor.

Este acabou, assim, por ser um período de poucos títulos, com exceção para a vitória na Taça de Espanha, frente ao Real Madrid, em pleno Estádio Santiago Bernabéu, em 1968.

JOHAN CRUYFF (1973–1978)

Em 13 de agosto de 1973, Johan Cruyff juntou-se ao Barça e tornou-se o líder de uma equipa talentosa, comandada por Rinus Michels, devolvendo a glória ao clube. Logo na primeira época, a equipa conquistava o campeonato, tendo registado uma história vitória por 0-5 na casa do eterno rival Real Madrid.

TAÇA DAS TAÇAS E… DIEGO ARMANDO MARADONA (1978–1987)

Em Maio de 1979, o Barça ganhou pela primeira vez a Taça das Taças, com uma vitória muito suada, só conquistada no prolongamento frente ao Fortuna Dusseldorf.  Apenas 3 anos volvidos e, em 1982, o Barcelona repetiria a conquista, desta vez batendo o Standard de Liége em Camp Nou.

Por esta altura, começavam-se a fazer os primeiros grandes contratos no futebol e vários grandes jogadores, como Quini, Schuster, Alexanco, Julio Alberto, Urruti, Marcos passaram pelo clube. No entanto, nenhum se comparava à grandeza de Diego Armando Maradona, contratado em 1982, e considerado como o melhor jogador do seu tempo. Ainda assim, as suas temporadas no Barcelona ficaram marcadas pelas lesões, pelo que os fãs não puderam apreciar o seu talento excecional de forma ininterrupta.

Em 1985-86, o Barcelona chegava, mais uma vez, à final da Liga dos Campeões, mas seria novamente derrotado, desta feita, nas grandes penalidades, frente ao Steaua de Bucareste.

DREAM TEAM DE CRUYFF (1988 – 1996)

A partir de 1988, com Cruyff como treinador, o Barça veio a ser associado, mais uma vez mais, a excelente futebol e sucesso desportivo. Em 1988-89, o clube conquistava mais uma Taça das Taças, frente à Sampdoria e, entre 1990 e 1994, conseguiu vencer quatro campeonatos consecutivos da liga espanhola.

O auge da equipa de Cruyff, que impôs um estilo de futebol ofensivo, chegou em 1992 com a vitória na Taça dos Campeões Europeus, graças a um golo de livre de Ronald Koeman. A equipa ficou conhecida como ‘Dream Team’ e era constituída por jogadores que ficaram para sempre na história do clube: Zubizarreta, Bakero, Begiristain, Laudrup, Koeman, Stoichkov,Romário, Eusebio, Nadal, Guardiola, Amor, Juan Carlos, Ferrer, Nando, Julio Salinas, Serna, Alexanko e Goikoetxea.

Como aspeto menos positivo desta grande equipa de Cruyff ficou a pesada derrota por 4-0 na final da Liga dos Campeões, frente ao Milan, em 1993-94.

Em 1994, Romário foi considerado pela FIFA como o melhor jogador do Mundo.

AS ESTRELAS – FIGO, RONALDO, RIVALDO, RONALDINHO E MESSI (1996–2008):

Na época de 1995/96, chega ao Barça, Luís Figo, que se tornou numa das grandes referências do futebol catalão, mas cuja saída do clube em 2000 para o eterno rival de Madrid lhe valeria o rótulo de Pesetero e o ódio dos adeptos catalães. E em 1996, chega ao clube,Ronaldo, o Fenómeno, que venceria a Bola de Ouro em 1996 e 1997. Os dois foram importantes na conquista da Taça das Taças na época 1996-97 e posterior conquista da Supertaça Europeia.

Em 1997, juntava-se ao elenco catalão mais um prodigioso jogador brasileiro, de seu nomeRivaldo, que viria a ser considerado o melhor jogador do mundo em 1999.

A temporada 1998-99, em que se comemorava o centenário do clube, foi histórica devido às muitas conquistas desportivas: todas as quatro secções profissionais do clube (futebol, basquetebol, andebol e hóquei em patins) ganharam os seus respetivos campeonatos.

Em 2003, Frank Rijkaard assinava como treinador e Ronaldinho Gaúcho era contratado ao PSG. No mesmo ano, num amigável frente ao FC Porto estreava-se um jovem jogador, de seu nome Lionel Messi, que viria a dar que falar… Outros jogadores como Puyol, Deco eSamuel Eto’o também brilhavam na Catalunha e contribuíram para os dois campeonatos espanhóis conquistados por Rijkaard. Ronaldinho foi mesmo eleito melhor jogador do mundo em 2004 e 2005.

Mas o grande feito de Rijkaard chegaria em 2005-06, com a conquista da segunda Liga dos Campeões da história do Barcelona, depois de bater o Arsenal por 2-1 na final.

TIKI-TAKA DE PEP GUARDIOLA (2008–…)

Em 2008, o antigo jogador blaugrana, Josep Guardiola, foi contratado para o comando da equipa técnica substituindo Frank Rijkaard e construiu aquela que já é considerada como uma das melhores equipas de sempre da história do futebol. Elevando ao expoente máximo os princípios e estilo de jogo já característicos do Barcelona, desde Cruyff, Guardiola impôs um modelo de jogo de passes curtos e posse de bola que se revelou imparável.

Este estilo de jogo com passes curtos e com cada jogador a tocar poucas vezes na bola, ficou conhecido por Tiki Taka e levou o Barcelona à sua melhor época de sempre, com a conquista de todos os 6 títulos que o clube disputou: Taça do Rei, Campeonato, Liga dos Campeões, Supertaça de Espanha, Supertaça da Europa e Campeonato do Mundo de Clubes.

Apesar do sucesso do Barcelona se dever em grande parte ao seu estilo de jogo coletivo, este era alicerçado em jogadores de grande categoria como Xavi, Iniesta e, sobretudo Lionel Messi, que foi considerado pela FIFA como melhor jogador do mundo por 4 vezes consecutivas, entre 2009 e 2012.

Escreva Um Comentário