Concursos abertos 2016 – Inscreva-se já

Dataprev abre concurso para 1.703 vagas. Até R$7.559

Saiu o edital do concurso Dataprev 2016. A oferta da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev 2016) é de 1.703 vagas em cadastro de reserva, para ser utilizado durante o prazo de validade da seleção, de dois anos, podendo dobrar. Há oportunidades em diversos cargos dos níveis médio/técnico e superior, espalhadas por diversos estados e as provas estão previstas para 20 de novembro.

Para os cargos de auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalhio (ambos de nível médio/técnico), as remunerações são de R$3.699,32, sendo R$2.510,03 de salário, R$337,05 de adicional de atividade e R$852,24 de auxílio-alimentação. A carga de trabalho é de 30 horas semanais para a primeira função e de 40h para a segunda.

No nível superior, os rendimentos são de R$6.900,48 para analista de processamento, sendo R$5.255,47 de vencimento base, R$792,27 de adicional de atividade e R$852,24 de auxílio-alimentação. A carga é de 30 horas semanais. Já para os analista de informação, também para graduados, a remuneração é de R$7.559,60, sendo R$5.915,09 de salário base, R$792,27 de adicional de atividade e R$852,24 de auxílio-alimenatção. A carga é de 40 horas semanais.

As inscrições serão aceitas no site da Cetro Concursos, organizadora, a partir das 10 horas desta quinta, dia 8 de setembro, até 7 de outubro. Após preencher o cadastro, é necessário imprimir o boleto e efetuar o pagamento da taxa, de R$80 (médio/técnico) ou R$100 (superior), até o dia 10 de outubro. As provas objetivas, discursivas e de títulos serão aplicadas em 20 de novembro. As contratações ocorrerão pelo regime celetista.

Serviço
Inscrições: www.cetroconcursos.org.br


Anexos

Edital

 

 

Anvisa – Saiu o edital para técnico. 2º grau e R$6.460

 Saiu o edital do concurso 2016 de técnico administrativo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para 78 vagas. O documento foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira, dia 31, e pode ser consultado no anexo abaixo, gratuitamente. Além das vagas imediatas, a seleção visa a formar cadastro de reserva para ser utilizado durante os dois anos de validade, prazo que ainda poderá ser prorrogado por igual período. O concurso será organizado pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB), que receberá inscrições de 9 a 29 de setembro, com taxa de R$70.

A carreira de técnico administrativo é para profissionais com nível médio completo. Essa função propicia, hoje, R$6.460,14 mensais de remuneração, incluindo os R$458 de auxílio-alimentação. Só que o valor vai aumentar, devido a um reajuste federal, que elevará os rendimentos para R$7.474,67 por mês, também com o mesmo benefício de alimentação. Além desse rendimento, que é maior do que a média pago pela maioria dos órgãos federais para o nível médio, os futuros concursados contarão com a estabilidade no emprego, devido ao regime estatutário de contratação.

As provas objetiva e discursiva serão aplicadas no dia 4 de dezembro, no turno da manhã, apenas em Brasília. A agência reguladora tem a intenção de contratar os primeiros aprovados logo no início de 2017, em uma tentativa de diminuir a carência, de pelo menos 150 profissionais. A situação vai piorar com as aposentadorias, que em três anos contemplarão mil funcionários, segundo o sindicato da categoria. Ou seja, dado o déficit e como esse número inicial de vagas, autorizado pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, está das reais necessidades, quando o resultado da seleção for homologado, a Anvisa deverá pedir autorização para admitir mais 50% desse quantitativo (39 servidores).


Anexos

Edital técnicos 2016


MPF: Saiu concurso para Procurador da República! R$25.260

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou o edital do concurso para procurador da República. A publicação ocorreu no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 29. São disponibilizadas 82 vagas. Para concorrer, os interessados devem ter formação em Direito, além de três anos de atividade forense comprovada.

A remuneração inicial é R$25.260. A inscrição preliminar abre na terça-feira, 30, e deve ser feita até o dia 28 de setembro, na página do concurso. Os interessados devem preencher o formulário de pré-inscrição e confirmar o envio ainda dentro do prazo. Após o pagamento da taxa de inscrição, de R$250, os candidatos devem dirigir-se a uma das Procuradorias da República para finalizar o processo de inscrição, portando todos os documentos indicados no edital.

O concurso compreenderá cinco provas escritas, sendo uma objetiva (27 de novembro) e quatro subjetivas (de 1º a 4 de abril de 2017), exames orais de cada disciplina (21 a 25 de agosto de 2017) e contagem de títulos. As disciplinas exigidas são Direito Constitucional, Eleitoral, Metodologia Jurídica, Proteção Internacional de Direitos Humanos, Direito Ambiental, Administrativo, Tributário, Internacional Público e Privado, Financeiro, Econômico, do Consumidor, Civil, Processual Civil e Processual Penal.

Apurados os resultados das provas pela comissão, o procurador-geral da República publicará a relação dos aprovados, convocando-os a requererem, no prazo de dez dias, a inscrição definitiva. O resultado final está previsto para 11 de setembro do ano que vem, sendo homologado em 19 de outubro. O programa já pode ser consultado na FOLHA DIRIGIDA Online. O concurso terá validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período. Esse é o 29º concurso para o cargo de Procurador da República.


Anexos

Edital Procurador 2016


INSS – Instituto cobra autorização para mais 7.351 vagas

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já deseja abrir um novo concurso, cujo pedido está sob análise do Ministério do Planejamento. A autarquia solicita 7.351 vagas, sendo 3.627 para técnico (nível médio e R$5.344,87), 2.194 para analista (superior e R$7.954,09) e 1.530 para perito médico (médico e R$10.616,14). Apesar do cenário de incertezas política e econômica do país, a expectativa do INSS é que o governo novamente dê o aval, mesmo que a longo prazo, tendo em vista as carências, de 3 mil servidores e de 3 mil peritos no país, além das 11 mil aposentadorias previstas.

Quem está ao lado do INSS na cobrança pela manutenção da política de concursos periódicos é o Tribunal de Contas da União (TCU), que, em 2013, fez uma auditoria, alertando para o risco de colapso, caso o instituto não mantenha os seus concursos públicos. Todo esse cenário de necessidade se deu por conta do hiato de seleções, ocorrido até 2003, quando as seleções voltaram a acontecer.

Na auditoria, o TCU constatou carência de servidores e risco de uma redução considerável do quadro até 2017, caso viesse a ocorrer um movimento em massa de pedidos de aposentadoria, resultado de eventuais mudanças no cálculo das gratificações. Segundo a auditoria, o quadro insuficiente compromete a eficiência da análise e da concessão de benefícios, possibilitando eventuais falhas no registro de dados nos sistemas eletrônicos. Entre as recomendações do tribunal está a realização de estudos de lotação ideal para algumas áreas e cargos, o que vem sendo feito, além da recomendação de preencher vagas na função de técnico, identificado como área-meio, e na de perito. Para fazer essa lotação, porém, é necessária a autorização.

Antes dela ocorrer, contudo, o INSS ainda precisa de um possível aval para convocar excedentes no concurso atual (50%). Essa solicitação ainda não foi feita, o que, segundo o órgão, será estudada após a publicação do resultado final e da homologação da seleção. Hoje, o pedido de um novo concurso está na Coordenação-Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas do Ministério do Planejamento.

A solicitação, conforme esclareceu o órgão, faz parte de uma rotina, que tem buscado, nos últimos anos, uma política de concursos periódicos. Em relação às vagas de técnico e analista, cargos contemplados na seleção aberta, acredita-se que elas serão voltadas a localidades não contempladas no atual edital. Como o concurso aberto é destinado, principalmente, a cidades do interior, este novo poderá ter chances para as capitais, o que ainda não foi confirmado.

 

 

Polícia Rodoviária Federal

Ganhos podem passar para R$9.501 na PRF

Após a Polícia Rodoviária Federal (PRF) criar um grupo para elaborar uma proposta de edital de concurso para policial rodoviário federal, a expectativa agora é pela aprovação do reajuste da categoria pelo Congresso Nacional. O Projeto de Lei 5.865/16 prevê ganhos iniciais de R$9.501, chegando a R$10.357,88 em 2019. Atualmente, os rendimentos iniciais são de R$7.177,91.

A proposta está desde o fim de agosto em uma comissão especial da Câmara dos Deputados criada para analisar o texto que trata também dos reajustes de outras carreiras federais. Com base em acordo firmado com o governo, o projeto prevê, para o cargo de policial rodoviário federal, remuneração inicial de R$9.501,98 a partir de janeiro do ano que vem, R$9.931,57 em 2018 e, por fim, R$10.357,88 em 2019.

O aumento tornará a seleção para o cargo ainda mais atrativa, o que reforça a necessidade de antecipação dos estudos. Em função do trabalho de preparação de edital iniciado pela PRF, o esperado é que a seleção possa ser autorizada pelo governo na próxima solicitação, que deverá ser feita no primeiro semestre do ano que vem. Além de contar com pouco mais de 10 mil policiais para cobrir os mais de 75 mil quilômetros da malha rodoviária federal, a PRF ainda pode perder cerca de 3.600 servidores até o fim do ano que vem, segundo a própria instituição, o que aumentará a pressão para liberação do novo concurso no próximo ano.

Etapas – Os concursos para policial rodoviário federal, cargo que exige nível superior em qualquer área e carteira de habilitação na categoria B, costumam abranger provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física, avaliações médica, psicológica e de títulos, além de investigação social e curso de formação. No concurso mais recente, de 2013, as provas foram sobre Língua Portuguesa, Matemática, Ética no Serviço Público, Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Legislação Especial, Direitos Humanos e Cidadania, Legislação Relativa à PRF e Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários.

 

 

Banco do Brasil

Caffarelli assume BB com grave carência de pessoal

Na última terça-feira, dia 31, Paulo Rogério Caffarelli foi nomeado pelo governo de Michel Temer para exercer o cargo de presidente do Banco do Brasil (BB), antes ocupado por Alexandre Abreu. Entre os diversos desafios, o novo titular do banco terá pela frente uma grande necessidade de pessoal, em alguns casos sem possibilidade de reposição, por falta de um cadastro de aprovados. É o caso, por exemplo, do Estado do Rio de Janeiro, onde a última seleção expirou em setembro de 2015, impedindo o banco de contratar funcionários. A solução, portanto, seria a abertura de um novo concurso público que, por recomendação do Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF), deverá ter vagas imediatas. A expectativa, após a definição do novo presidente, é que o momento político e financeiro seja alterado e que o concurso volte à pauta das prioridades.

O quadro, hoje, encontra-se defasado, principalmente no Rio, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde o prazo de validade da seleção anterior expirou. Com o atraso na abertura do concurso para esses estados, que estava previsto para o ano passado – tendo inclusive diversos detalhes definidos (Fundação Cesgranrio seria a organizadora e estrutura da prova objetiva teria 70 questões) – a sobrecarga de trabalho só aumenta. Quem reclama dela são os funcionários do BB, que têm cobrado contratações e concursos. Hoje, o BB tem, além das 400 recentes aposentadorias no Rio, necessidade de mais de 3 mil funcionários em todo o país, o que reforça a necessidade de abertura de concursos. Procurado, o banco disse que não tem uma previsão de quando o concurso será aberto. O cargo de escriturário exige o nível médio e tem remuneração de R$3.280, que, com o acordo após a greve dos bancários, passará para R$3.613,58.

 

 

Receita Federal tem grande urgência de concurso

Um dos concursos mais urgentes no poder Executivo federal é o da Receita Federal, não só pela grande carência de pessoal como pelo potencial do Fisco de ajudar o país a sair da crise econômica.

Há necessidade de preenchimento de vagas nos cargos de auditor-fiscal e analista-tributário, abertos a graduados em qualquer área e com remuneração inicial de R$16.201,64 (auditor) e de R$9.714,42 (analista). Há reajuste em votação no Congresso Nacional.

O sindicato dos analistas tentará reverter a negativa do governo ao pedido de mil vagas feito este ano.

 

 

TRE-SP: Saiu edital do concurso! Vagas de 2º e 3º graus

 O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) publicou, nesta terça-feira, dia 30, o edital do concurso para os cargos de técnico e analista judiciário – acesse AQUI. São oferecidas sete vagas de técnico mais formação de cadastro, e sete de analista, além também da formação do banco. A remuneração do técnico é de R$6.733,79, enquanto os analistas recebem R$10.535,27, valores que já incluem os R$799 de auxílio-alimentação e a gratificação de atividade judiciária. A organizadora será a Fundação Carlos Chagas (FCC), que recebe inscrições de 12 de setembro a 11 de novembro, com taxas de R$70 e R$85.

A seleção será feita por meio de provas objetiva e discursiva, ambas aplicadas em 12 de fevereiro. Além das vagas de técnico sem especialidade, que exige apenas o nível médio, haverá chances também para técnicos especializados, com exigência de curso técnico. No caso do analista judiciário, se destaca o da área administrativa, para graduados em qualquer área. Serão contempladas ainda a área judiciária (superior em Direito) e apoio especializado (diversas áreas). O edital pode ser consultado no arquivo abaixo, gratuitamente.


Anexos

Edital 2016 (técnicos e analistas)


Correios

Concurso é urgente: déficit de pessoal gera ameaça de greve

Os trabalhadores dos Correios ameaçam entrar em greve geral a partir das 22h desta quarta-feira, dia 14, caso não haja avança nas negociações em torno do acordo coletivo de trabalho (ACT), que inclui reivindicação de concurso público. A empresa chegou a anunciar no ano passado um concurso para cerca de 2 mil vagas de carteiro (remuneração de pelo menos R$2.885,37) e operador de triagem e transbordo (R$2.348,87), ambos de nível médio, mas a seleção foi suspensa por conta do ajuste fiscal do governo. Uma das cláusulas do ACT proposto pela categoria prevê que o concurso seja realizado em até seis meses após a sua assinatura, o que pode acontecer nas próximas semanas.

Vagas nos Correios serão abertas em vários estados

O concurso dos Correios é aguardada desde 2012 e chegou a ter o edital previsto para agosto do ano passado. Entretanto, a seleção foi suspensa em outubro, em função do ajuste fiscal do governo federal. Seriam oferecidas cerca de 2 mil vagas de agente de Correios, nas atividades de carteiro e operador. As chances seriam distribuídas entre Rio de Janeiro (144 vagas de carteiro), São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, além do Distrito Federal.

No mês passado, os Correios informaram que estão reavaliando todos os estudos relacionados à quantidade de trabalhadores em cada localidade e que somente após a conclusão desses estudos será possível definir a necessidade de pessoal para a realização de um novo concurso público. Não foi informada, no entanto, uma previsão para a conclusão dos estudos.

 

 

Saíram editais para 44 vagas na Alerj. Até R$33.762!

 Saíram os editais dos concursos 2016 para a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). A oferta inicial é de 44 vagas, sendo 40 para especialista (nível superior em várias áreas) e quatro para procurador (Direito). Outras poderão surgir durante o prazo de validade da seleção, de dois anos, podendo dobrar. As inscrições começam no próximo dia 14. Das 40 vagas para especialista legislativo, 15 são para quem possui formação superior em qualquer área. Há chances também para Tecnologia da Informação (dez), Registro de Debates (cinco) e Ciências Contábeis (quatro), com ganhos de R$6.972,84.

As demais vagas de especialista legislativo são para Arquitetura (três) e Engenharias Elétrica (uma), Mecânica (uma) e Civil (uma). Esses terão rendimentos de R$7.788,09. Há também quatro vagas de procurador, para graduados em Direito, com registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e experiência de três anos. Os vencimentos são de R$33.762 mensais. A carga de trabalho é de 40 horas semanais para todos. As contratações ocorrerão pelo regime estatutário, que assegura estabilidade no emprego.

As inscrições devem ser feitas, até 17 de outubro, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que organiza o concurso em conjunto com a Fundação Escola Superior do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Femperj). Após preencher o cadastro, é necessário imprirmir o boleto e efetuar o pagamento da taxa, de R$118 (especialista) e R$240 (procurador), até o dia 18 do mesmo mês. Pedidos de isenção de taxa serão aceitos somente nos dias 14, 15 e 16 de setembro, no site da FGV. Terão direito ao benefício aqueles que estiverem inscritos no CadÚnico, programa social do governo federal. O resultado será divulgado no dia 3 de outubro.

Saiba como serão as avaliações do concurso da Alerj

Os concorrentes a especialista realizarão apenas prova objetiva, programada para o dia 4 de dezembro, das 8h às 12h. Serão cobradas 70 questões, sendo 40 de Conhecimentos Básicos (24 de Português, oito de Noções de Direito Público e oito de Regimento Interno do Poder Legislativo) e 30 de Conhecimentos Específicos (variando conforme a área). A exceção é a especialidade de Registro de Debates, que terá também uma avaliação prática, de apanhamento taquigráfico de texto parlamentar a ser sorteado cinco minutos antes do início do exame. O teste consistirá de ditado feito em velocidade média de 80 palavras por minuto, seguido de tradução digitada em computador compatível com IBM/PC, em processador de texto, com prazo máximo de duas horas.

Para procurador, a prova objetiva ocorrerá no dia 29 de janeiro, das 13h às 19h, abrangendo 120 questões de Português, Regimento Interno do Poder Legislativo e diversos ramos do Direito. Os programas de todos os cargos podem ser conferidos nos editais, disponíveis na FOLHA DIRIGIDA Online. As provas para especialista serão realizadas no Rio de Janeiro, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaperuna, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis, Resende, Teresópolis e Volta Redonda. Já para procurador, apenas na capital.

Serviço
Inscrições: www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/alerj2016


Anexos

Edital do concurso para Especialista

Edital do concurso para Procurador


Receita Federal

Nível médio: 4 mil vagas e salário de R$3.756 mensais

Para a área administrativa, o pedido feito pela Receita foi de 5 mil vagas, sendo 4 mil para assistente técnico-administrativo. O cargo tem requisito de ensino médio completo e remuneração começando em R$3.756,82, já com o auxílioalimentação, de R$458. As outras mil são no cargo de analista técnico-administrativo, de nível superior, com iniciais de R$4.969,02. Para o presidente do Sindfazenda, Luís Roberto da Silva, o quantitativo é insuficiente para suprir a carência de servidores administrativos da Receita. Ele argumentou que no fim de 2013, o déficit já era de 5 mil servidores, mesmo sem considerar todas as unidades do órgão, de acordo com levantamento da própria Receita. Ainda segundo ele, de lá para cá muitos servidores deixaram a instituição.

Segundo Da Silva, o sindicato irá cobrar a realização do concurso, mesmo com o atual cenário político e econômico, uma vez que, na sua avaliação, caso a seleção não aconteça a falta de pessoal provocará um “nó” no Ministério da Fazenda. O sindicalista afirmou ainda que as filas nos centros de atendimento da Receita continuam existindo, embora não sejam mais visíveis, uma vez que se tornaram virtuais, em função do agendamento pela internet. O último concurso para assistente ocorreu em 2014 e teve oferta de 1.026 vagas. A seleção atraiu 263.770 inscritos (média de 257 por vaga). No caso de analista administrativo, a última oportunidade foi em 2013, com 192 vagas e 17.357 inscritos (média de 90 por vaga).

 

 

Correios

Expectativa grande por novo concurso para todo o país

A expectativa é que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos finalmente abra no próximo ano o seu aguardado concurso 2017 Correios para carteiro (remuneração de pelo menos R$2.885,37) e operador de triagem e transbordo (R$2.348,87).

A seleção chegou a ter edital previsto para outubro do ano passado, mas foi adiada por conta do ajuste fiscal do governo federal. Representantes dos funcionários querem que o concurso seja realizado em até seis meses após a assinatura do acordo coletivo de trabalho, o que pode acontecer até o próximo mês.

 

 

Polícia Federal

Edital em breve: Federação aponta carência de 6 mil agentes

Um dos poucos órgãos teoricamente fora da suspensão no Poder Executivo federal, a Polícia Federal concurso 2016 aguarda a confirmação de verba por parte do Ministério do Planejamento para preencher 558 vagas de delegado e perito (ambos de nível superior, com remuneração inicial de R$17.288,85). Entretanto, segundo o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, a maior carência hoje é de agente, apontando a necessidade de contratação de pelo menos 6 mil novos servidores para o cargo.

O representante da categoria criticou a relação atual de três agentes para cada delegado e disse que ela, no passado, já foi de 12 para um. E a relação deverá ficar ainda mais irregular com a eventual efetivação do concurso planejado, aumentando a urgência de concurso para o cargo operacional. Segundo Boudens, a federação tem buscado junto à PF a realização de concurso para agente. Na sua opinião, uma nova seleção precisará ser aberta já no ano que vem. “A PF desempenha uma série de atribuições de fiscalização e controle que são de responsabilidade desses servidores”, observou. Consultada recentemente, a PF afirmou que, no momento, não há previsão de concurso para agente, escrivão e papiloscopista.

O presidente da Fenapef explicou qu,e no caso de escrivão, é pouco provável que haja uma nova seleção para o cargo, uma vez que estão avançadas as negociações dentro da PF em torno da unificação do cargo com o de agente. “Os requisitos e os salários são os mesmos, assim como o treinamento recebido na academia”, justificou. A intenção é unificar cada vez mais o processo de ingresso no órgão, permitindo inclusive uma maior regularidade na abertura de concursos.

Tanto para agente quanto para escrivão e papiloscopista, o requisito básico é a formação superior em qualquer área. A remuneração inicial é de R$9.159,59, já incluindo o auxílio-alimentação, de R$458. Acordo assinado com o governo prevê que os valores subam para R$10.233,83 a partir de janeiro do ano que vem. Boudens defendeu também a recomposição do quadro de servidores administrativos, após necessária reestruturação, apontando que quase 70% dos que ingressaram no último concurso para o setor já deixaram o órgão. Neste mês, o Congresso Nacional aprovou um projeto de lei que cria vagas para a área administrativa da PF e de outros órgãos, mas a implementação das vagas deverá ser vetada pelo presidente interino, Michel Temer, em função de acordo no Senado.

 

 

Fiocruz – Publicados os editais para técnico e pesquisador

 Cumprindo a previsão dada à FOLHA DIRIGIDA, de publicação até 31 de agosto, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou o edital do concurso para a carreira de técnico, que exige o nível médio/técnico. Em alguns cargos há exigência de nível médio e experiência mínima de um ano. São oferecidas, a princípio, 61 vagas. Esse quantitativo abrange, além do Rio de Janeiro (42), os estados do Ceará (duas), Rondônia (duas), Pernambuco (três), Paraná (duas), Bahia (duas), Amazonas (quatro) e Minas Gerais (duas). Os interessados poderão concorrer a áreas como Enfermagem (nove vagas) Análises Clínicas (uma), Edificação e Manutenção Predial (uma), Eletrônica (uma), Eletrotécnica (uma), Farmácia (uma), Mecânica (uma), Nutrição (uma), Segurança do Trabalho (duas) e Suporte em Rede de Computadores (duas).

Para qualquer um desses perfis, a remuneração vigente é de R$3.418,81, considerando o vencimento-básico, de R$2.476,49, e os R$458 de auxílio-alimentação, para carga de trabalho de 40h semanais. A fundação adota o regime estatutário de contratação. Logo, há estabilidade empregatícia. Além dessa remuneração inicial, há a gratificação de qualificação, caso o profissional tenha algum curso de qualificação ou formação acadêmica superior ao nível médio/técnico, ou seja, graduação, mestrado ou doutorado. Com isso, os ganhos podem chegar a R$5.296,04, caso daqueles que têm doutorado.

Quem se interessar precisará acessar o SITE da Fiotec e se cadastrar, no período de 6 de setembro a 9 de outubro. Para validar a inscrição, é preciso efetuar o pagamento de R$100 de taxa, mas quem é inscrito no programa CadÚnico do Governo Federal poderá pleitear isenção desse valor, nos próximos dias 6 a 8 deste mês, no mesmo endereço eletrônico. A Fiocruz, organizadora, marcou para 20 de novembro a realização da primeira etapa da seleção. Haverá 60 perguntas de múltipla escolha, distribuídas pelas disciplinas de Língua Portuguesa (20), Raciocínio Lógico (dez) e Conhecimentos Específicos (30). Haverá também um exame prático, marcado para 10 a 19 de janeiro de 2017. Essa avaliação terá valor de 60 pontos, e caráter eliminatório e classificatório. O prazo de validade do concurso será de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

Além do edital de técnico da Fiocruz, saíram mais dois, ambos para a carreira de pesquisador, que exige mestrado. A oferta total é de 58 vagas, sendo 42 para o Rio de Janeiro e 16 para Belo Horizonte (duas), Brasília (três), Curitiba (duas), Fortaleza (duas), Manaus (uma), Porto Velho (duas), Recife (uma), Salvador (duas) e Teresina (uma). Para concorrer a uma das oportunidades, os interessados precisarão ter mestrado em áreas como Bioestatística, Farmacologia, Pesquisa Clínica, Saúde da Família e Epidemiologia. Caso aprovados nas etapas e contratados pela autarquia, os concursados ganharão R$7.159,06 de remuneração, incluindo os R$458 do auxílio-alimentação. A carga de trabalho é de 40 horas semanais.

Além disso, terão a estabilidade empregatícia garantida, já que as contratações ocorrem pelo regime estatutário. As inscrições serão aceitas de 6 de setembro a 9 de outubro, no SITE da Fiotec. Será preciso, depois de se cadastrar, pagar R$220 de taxa de inscrição. Caso seja membro de família de baixa renda, o candidato poderá solicitar isenção desse valor, na mesma página eletrônica. A avaliação dos concorrentes consistirá em prova discursiva de Conhecimentos Específicos, a ser aplicada em 20 de novembro; e análise de títulos e currículo, além de projeto de atuação profissional e memorial, entre 13 a 23 de fevereiro de 2017. A validade da seleção é de um ano, podendo dobrar.

Banco do Brasil

Sindicalistas pressionam por novo concurso

Apesar da grande carência de pessoal no Banco do Brasil (BB), a falta de um cadastro de reserva em 15 estados, incluindo o Rio de Janeiro, impede contratações e faz com que sindicalistas pressionem a diretoria a retomar a regularidade dos concursos públicos.

Contudo, a diretoria do BB segue sem dar previsões. Em reunião com sindicalistas, informou que, por enquanto, não fará contratação de concursados, nem mesmo para reposição.

A decisão pode ser fatal para o futuro do banco, que já teve queda de 18% no lucro líquido do segundo trimestre deste ano. No Rio, a seleção para escriturários (nível médio e R$3.613,58) chegou a estar prevista.

 

fonte: http://www.concursos.com.br/

Escreva Um Comentário