Como é uma escada rolante por dentro?


Com certeza você já foi uma dessas pessoas que já quis sentar no corrimão dela e aguardar chegar, correr e não esperar pela vagareza da locomoção ou até mesmo deu um pulinho para o chão quando o último degrau chega até o destino desejado.

Ela pode transportar pessoas de até 300 kg. As escadas transportam de forma confortável muita gente ao mesmo tempo. Muitas delas estão presentes em shopping centers e lojas comerciais com mais de 2 andares.

O mecanismo de funcionamento da escada é uma espécie de corrente rolante com degraus acoplados que se movem em um contínuo movimento circular. Esses degraus percorrem o caminho por meio de um motor elétrico (que não chega a ser visto a olho nu).

 Em seguida, eles fazem o caminho inverso pela parte debaixo da escada. Essa proposta de transporte em grande quantidade de pessoas foi criada pelo inventor americano Jesse Reno. A primeira escada foi instalada em 1895 e as pessoas a utilizavam para diversão, subindo e descendo o tempo todo.

Tempos mais tarde (em meados de 1901), o inventor Charles Seeberger trouxe um mecanismo mais aperfeiçoado e parecido com o utilizado atualmente. Segundo contam as teorias, foi ele quem criou o termo “escada rolante”, que do inglês significa escalator.

Uma escada rolante transporta cerca de mais de 10 mil pessoas por hora, uma funcionalidade que o elevador não é capaz de fazer. O motor faz girar as engrenages e dá movimento a todo o conjunto da escada. Além disso, ele também é munido de um freio que pode ser acionado a qualquer momento para desligar o equipamento.

Cada degrau possui dois pares de rodinhas, nos quais um percorre o trilho guia e o outro fica acoplado na corrente de acionamento. A estrutura da escada é chamada de treliça e suporta todo o peso, além de esconder os mecanismos internos e ser fechada em seus lados.

Escreva Um Comentário