Cazaquistão e Espanha invadem a festa dos favoritos na natação

A quinta noite da natação nos Jogos Olímpicos Rio 2016 reservou confirmações e surpresas na piscina do Estádio Aquático Olímpico. Enquanto as potências do esporte Austrália e Estados Unidos confirmaram o favoritismo e levaram ouro em duas provas, os surpreendentes Cazaquistão e Espanha também tiveram seus momentos de glória, vencendo as disputas em outras duas. A programação também teve a classificação do astro Michael Phelps para mais uma final, a dos 200m medley, esta acompanhado do brasileiro Thiago Pereira.

Primeira final da noite, os 200m peito masculino entraram para a história pela primeira medalha Olímpica do Cazaquistão na natação, conquistado por Dmitriy Balandin, de apenas 21 anos, que nadou para 2min07s46 e ficou com o ouro. A prata foi para o americano Josh Prenot, que marcou 2min07s53 e o bronze para o russo Anton Chupkov, com o tempo de 2min07s70.

“Essa é a maior honra que eu poderia dar ao meu país e estou muito orgulhoso. Isso faz parte da história, pois é a primeira medalha do Cazaquistão na natação e estou muito feliz de tê-la conquistado”, comemorou o cazaque.

Nos 200m borboleta feminino, nova marca alcançada, esta por Mireia Belmonte Garcia, primeira mulher a ganhar um ouro na natação para a Espanha e primeira campeã Olímpica do país no Rio 2016. A espanhola marcou 2min04s85 e ficou à frente da australiana Madeline Groves, que levou a prata com 2min04s88 e da japonesa Natsumi Hoshi, que ganhou o bronze com o tempo de 2min05s20.

“Tudo aconteceu tão rápido, ainda não consigo nem pensar no valor dessa medalha”, resumiu a espanhola.

Mireia Belmonte Garcia se emociona com o primeiro ouro Olímpico de uma espanhola na natação (Foto: Getty Images/Adam Pretty)

Nos 100m livre, a Austrália subiu ao topo do pódio graças ao tempo de 47s58 obtido por Kyle Chalmers. A Bélgica levou a prata com Pieter Timmers, que marcou 47s80, e os Estados Unidos ficaram com o bronze através de Nathan Adrian, que marcou 47s85.

No encerramento da programação, no revezamento 4x200m livre feminino, os Estados Unidos levaram a melhor e a equipe formada por Katie Ledecky, Allison Schmitt, Leah Smith e Madeline Dirado ganhou o ouro com o tempo de 7min43s03.

A Austrália, que foi à piscina com Leah Neale, Emma McKeon, Bronte Barratt e Tamsin Cook, marcou 7min44s87 e levou a prata, à frente das canadenses Katerine Savard, Madison Ruck Taylor, Brittany MacLean e Penny Olesiak, que completaram a prova em 7min45s39 e ficaram com o bronze.

Phelps e Thiago Pereira na final dos 200m medley

Phelps (à direita) e Lochte fizeram os dois melhores tempos nas semfinais dos 200m medley (Foto: Getty Images/Richard Heathcote)

A programação da noite também contou com as semifinais dos 200m medley masculino, prova disputada pelo astro Michael Phelps. O multicampeão confirmou o favoritismo e fez o melhor tempo da etapa, com 1min55s78.

O brasileiro Thiago Pereira, que nadou na mesma bateria, fez o terceiro melhor tempo da etapa (1min57s11) e classificou-se em terceiro lugar, atrás apenas de Phelps e do também americano Ryan Lochte, que nadou para 1min56s28 e é a principal ameaça ao ouro do maior medalhista da história na prova.

“Todos sabem que a história que temos entre nós é muito especial e nunca tive nada parecido com nenhum outro rival. Temos nos enfrentado pelos últimos 12 anos e amanhã teremos mais uma batalha. Vai ser divertido”, disse Phelps.

A final dos 200m medley é uma das decisões programadas para quinta (11) no Estádio Aquático Olímpico. As outras provas que colocarão medalhas em jogo são os 200m peito feminino, os 200m costas masculino e os 100m livre feminino.

 

fonte: https://www.rio2016.com

Escreva Um Comentário