Brasil bate campeões mundiais da Sérvia e faz história no polo aquático

O Brasil fez história no Centro Aquático Maria Lenk na noite desta quarta. Com grande atuação, a seleção masculina de polo aquático fez 6 a 5 sobre a Sérvia – três vezes campeã mundial e dona de uma prata e três bronzes Olímpicos – e conseguiu classificação antecipada para as quartas-de-final dos Jogos Rio 2016. O resultado quebrou uma invencibilidade de 45 partidas da equipe europeia, que não perdia há dois anos em competições oficiais. Da beira da piscina, os jogadores comemoraram muito junto com a torcida, que varreu o vento gelado com muita gritaria a cada defesa e gol brasileiros.

Os gols brasileiros foram de Josip Vrlic (2), Felipe Perrone, Ádria Delgado, Bernardo Gomes e Gustavo Grummy. Para a Sérvia marcaram Filip Filipovic, Sava Randelovic, Dusan Mandic, Stefan Mitrovic e Slobodan Nikic.

O técnico croata Ratko Rudic, considerado o melhor do mundo e que dirige a seleção brasileira nos Jogos, também estava eufórico, misturando croata, português e italiano nas entrevistas: “Estávamos muito preparados para esta partida e foi muito bom, porque os sérvios têm um jogo muito preciso. Soubemos neutralizar jogadores importantes e aproveitar nossos momentos, física e psicologicamente, e isso foi muito bom. É característica das grandes equipes. Também tivemos um alto nível de concentração”, avaliou.

Técnico Ratko Rudic orienta os jogadores durante a partida contra a Sérvia (Foto: Vitor Silva/CBDA/SS Press)

Para Ratko, foi importante confirmar que o Brasil tem uma equipe de nível tão alto quanto as melhores do mundo. “Se vamos ganhar ou perder, é outra coisa. Mas agora sabemos que podemos jogar de igual para igual com essas potências”, comentou.

O treinador, que ganhou a prata Olímpica como jogador em Moscou 1980 e já dirigiu Iugoslávia, Itália, Estados Unidos e Croácia (com a qual conquistou seu quarto ouro Olímpico como técnico, em Londres 2012), também teve condições de montar uma equipe com alguns dos grandes nomes do esporte, como Felipe Perrone, que voltou a defender o Brasil após ser eleito o melhor jogador da Liga dos Campeões da Europa e o goleiro Slobodan Soro, melhor do mundo na posição, que jogou contra seu país de nascimento e foi uma “muralha” embaixo das traves.

Felipe Silva, o “Charuto”, que não tinha mais palavras para elogiar a torcida, aproveitou para lembrar que, com uma grande seleção é possível fazer o esporte crescer no país, pelo maior interesse que desperta, principalmente nas crianças.

Com a vitória, o Brasil lidera o Grupo A do torneio Olímpico com seis pontos, dois a mais que a vice-líder Grécia, próxima adversária da equipe, na sexta (12), a partir das 19h30.

 

fonte: https://www.rio2016.com

Escreva Um Comentário