Baiano que acha tudo engraçado é proibido de ir a enterro


Tatu que é mergulhador e músico tem risada incontrolável. Em São Paulo, Chicão também é famoso pela gargalhada. E grupo se reúne para dar risadas.

O repórter Maurício Kubrusly foi até a Bahia, Veracruz, na Ilha de Itaparica, conhecer uma pessoa muito especial. É o famoso Tatu.

O melhor mergulhador da ilha e um músico de primeira linha. Mas não é por isso que ele é tão conhecido na região. É por uma outra característica: para o Tatu, tudo é engraçado.

Tudo mesmo! Ele foi até proibido de ir em enterro. “Todo mundo triste, eu estou alegre”, ele conta.

Ele não se controla não. Dá risada até debaixo d’água.

Mas o Tatu não é o único. Tem gente assim pelo Brasil todo. Em Itapetininga, interior de São Paulo, o Chicão também é famoso pela gargalhada. Ele também não pode mais ir em velório. “A hora que nós estamos muito perto ou que a família do defunto começa a chorar muito, nós nos afastamos um pouco”, explica Francisco “Chicão” Ribeiro Filho, vendedor de caldo de cana.

Mulher em Aracaju não consegue dar entrevista de tanto rir

E em Aracaju, a Joseane ri tanto, mas tanto que não consegue nem dar entrevista. “Eu vou responder o quê?
Porque… eu não levo nada a sério”, brinca, caindo na gargalhada
E esse negócio de rir faz tão bem, mas tão bem, que em São Paulo tem gente praticando a “risadaterapia”.

Grupo pratica ginástica da gargalhada

Esse pessoal se reúne uma vez por mês, sempre em um lugar público, só para dar risada.

“O lema do movimento é ‘Finja, finja até que atinja’. Finja que está rindo que ao final a gente vai rir de verdade”, explica Marcelo Pinto, “doutor Risadinha”.

É uma ginástica da gargalhada. Mas no parque é fácil, está todo mundo passeando, de bem com a vida. E num lugar mais sério? O Fantástico foi até a Avenida Paulista para ver com as pessoas se saem.

Quer se contagiar? E rir em casa também? Quer participar, mas é tímido? Nosso professor tem uma dica ótima!
“Se você está sozinho andando pela rua, você quer dar uma gargalhada dessa, mas você não quer parecer maluco.

Como é que você faz? Você pega o celular! Com isso você alivia a tensão, dá uma boa risada, não parece louco porque rir ao celular é a coisa mais normal”.

Pronto, sem desculpas! Pode rir à vontade você também.

Escreva Um Comentário