Artista faz sinalização de trânsito para ‘viciados em celular’

Estes sinais de rua inusitados estão dando o que falar após terem sido instalados em uma série de ruas da cidade de Estocolmo. Um artista sueco está tentando mandar uma lição a respeito do uso excessivo de aparelhos de smartphone no meio das ruas. Por isso, Jacob Sempler trabalhou na instalação destas placas, buscando mostrar o vício e o perigo de andar enquanto digitamos. Ele se deu conta de que a situação estava preocupante após quase ter sido atropelado enquanto andava e checava suas redes sociais ao mesmo tempo.

“Um dia, quando estava indo para o trabalho eu quase morri porque estava olhando para o meu celular ininterruptamente como uma pessoa doente”, confessou o artista ao The Local. “Após isso, me ocorreu que eu não sou o único ‘dependente’ desta ação e que isto precisava ser avisado às pessoas de alguma forma”, completou.

Sem dúvidas, muitas pessoas devem ter se identificado com a ação, já que a mania de permanecer grudado às pequenas telas tem se espalhado cada vez mais, em todas as cidades do mundo. “É extremamente tragicômico que as mídias sociais em muitos modos tenha nos tornado menos sociáveis”, comentou Sempler. Apesar das boas inteções dele, as autoridades de tráfico locais, mesmo tendo simpatizado com a instalação, terão que recolher as placas, já que não são oficiais.

celular transito1

Além de aumentarem o risco de sermos atropelado, estes aparelhos também podem estragar o nosso sono. Paul Gringas, doutor no Hospital para Crianças, em Londres, tem feito uma pesquisa especialmente relacionada à medicina do sono e distúrbios neurológicos e, para isso, realizou um estudo sobre o efeito do uso de smartphones e tablets na hora de dormir. Para o doutor, o resultado é que esses aparelhos deveriam ter um modo de dormir automático, pois eles podem acabar sendo os vilões da insônia.

Na realidade, a grande vilã do sono é a luz azul, responsável por diminuir a produção do hormônio da melatonina, que regula nosso ciclo de sono. Ela é ótima para o dia a dia, porém pode ser prejudicial à noite, segundo Paul.

Escreva Um Comentário