Após maratona de 4 horas, Murray vence del Potro e conquista ouro histórico no tênis

O tênis Olímpico tem um bicampeão. O primeiro bicampeão. Andy Murray atingiu o feito inédito ao derrotar o argentino Juan Martín del Potro por 3 sets a 1, neste domingo (14), no Centro Olímpico de Tênis.

O britânico, aliás, tem se especializado em reescrever a história. Em 2013, foi o primeiro britânico a vencer o Torneio de Wimbledon em 77 anos. Não satisfeito, já foi bicampeão na grama sagrada das quadras inglesas, neste ano. Também foi lá que venceu o ouro Olímpico anterior, em Londres 2012. Agora, mostra que também sabe vencer fora de casa e repete o ouro nos Jogos Rio 2016, uma dobradinha que nenhum tenista alcançou na história.

A partida decisiva foi emocionante e exaustiva. Os dois tenistas acabaram o jogo nitidamente esgotados, após uma maratona de mais de 4 horas. De um lado, Murray foi às lágrimas pela vitória. Do outro, del Potro repetiu o gesto, um tanto decepcionado, muito consciente de ter feito o possível.

Da esquerda para a direita: del Potro, Murray e Nishikori (Foto: Getty Images/Julian Finney)

Se Murray entrou na disputa como um dos favoritos, del Potro teve que despachar ao menos dois deles no caminho. Passou por Djokovic na primeira fase e por Nadal na semifinal. Na decisão, resistiu o quanto pôde, mas no final do jogo deixou claro que não tinha mais pernas para combater Murray.

A medalha de bronze no torneio masculino de simples ficou com o japonês Kei Nishikori, que venceu Rafael Nadal por 2 sets a 1. O espanhol, campeão de simples em Pequim 2008, já havia garantido uma medalha de ouro no Rio 2016 nas duplas masculinas, ao lado de Marc Lopez.

Nas duplas femininas, o ouro ficou com as russas Ekaterina Makarova e Elena Vesnina, e a prata foi para as suíças Martina Hingis e Timea Bacsinszky. Jás nas duplas mistas a final foi entre americanos: Bethanie Mattek-Sands e Jack Sock venceram Venus Williams e Rajeev Ram.

Escreva Um Comentário