Apesar da crise, Bahia terá mais três novos shoppings até o final de 2015

Juntos, os centros de compras somam investimentos de 270 milhões e irão gerar 2,8 mil novos empregos

Nem mesmo as sucessivas quedas do volume de vendas do varejo, registradas nos últimos  sete meses, intimidou os investimentos do segmento de shoppings centers na Bahia. Só no final deste ano, três novos shoppings serão inaugurados em Salvador, Feira de Santana e Camaçari. Juntos, os centros de compras somam investimentos de 270 milhões e irão gerar 2,8 mil novos empregos diretos e indiretos.

“O Brasil é maior que a crise. Vamos enfrentar algum tipo de dificuldade no início, mas as praças onde estes shoppings serão instalados demandam por esse tipo de equipamento”, explica o coordenador da seção baiana da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), Edson Piaggio. No dia 25 de novembro (quarta), o primeiro a ser inaugurado é o América Outlet, em Feira de Santana. Um dia depois é a vez do Boulevard Camaçari. Já no dia 2 de dezembro, o Shopping Cajazeiras, em Salvador, começa a funcionar.

Em janeiro deste ano, o município de Serrinha também ganhou um centro de compras, o Shopping Serrinha. Entre os novos empreendimentos, nenhum dos três pretende cobrar taxas de estacionamento. “Isso significa que o mercado acredita no potencial do estado e na capacidade de consumo do baiano, mesmo diante das dificuldades econômicas”, diz Piaggio.

Conceito
Na tentativa de reter o consumidor da região de Camaçari, que antes frequentava os shoppings de Salvador para fazer suas compras, o Boulevard Camaçari vai contar com 130 lojas e mais quatro salas de cinema. “Vamos trazer grandes redes de varejo para que as pessoas não precisem se deslocar até a capital”, confirma Edson Piaggio, que também é um dos sócios do empreendimento localizado na região metropolitana.

O mesmo interesse por municípios do interior com participação expressiva na economia do estado também atraiu os olhares do empresariado do setor para Feira de Santana. Segundo o diretor técnico da Consil, construtora responsável pela implantação do América Outlet, César Mesquita, a tendência do segmento outlet – com lojas que praticam preço de saldão durante todo o ano –  tem tudo para expandir. “Feira de Santana é um município que imprime uma força muito grande no setor varejista e de consumo”, afirma. Com 100 lojas, o shopping já confirmou a presença de 60 marcas, entre elas a Guess – que terá a primeira loja implantada no Nordeste, Calvin Klein, Carmen Steffens e Polishop.

Já o Shopping Cajazeiras investiu em uma área superpopulosa da capital, com o mesmo objetivo de manter o consumidor bem pertinho de casa. “O shopping de vizinhança traz praticidade sem deixar nada a desejar quando comparado aos grandes shoppings”, ressalta Mesquita sobre o empreendimento da mesma construtora. Além de complexo de cinema, o centro contará com 113 lojas.

Estratégia
A crise vai exigir dos shoppings muita inovação para superar a cautela do consumidor em gastar, como explica a diretora do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), Patricia Cotti. “Independente de preço, os consumidores vão querer experimentar  e conhecer aquele shopping que acabou de chegar no mercado”, avalia. “Vai ser preciso buscar diferenciais emocionais, como ambiente de serviço, alimentação, experiências  para que a venda seja uma decorrência natural”, completa.

Escreva Um Comentário