9 bichos intrigantes que voam mesmo sem ter asas

OK, o título chamou sua atenção, mas precisamos esclarecer: estes bichos não voam de verdade – eles têm a capacidade de planar suavemente ou dar longos saltos, o que para nós, pobres bípedes terrestres, já é um voo e tanto.

Reprodução/Lazerhorse

1

Serpente-voadora (Chrysopelea)

Esta cobra do sudeste asiático consegue saltar entre as árvores, chegando a distâncias de até 24 metros
Reprodução/imgmob

2

Gambá-planador (Acrobatus pygmaeus)

O pequeno gambá-planador, de apenas 6,5 centímetros de comprimento e 10 gramas de peso consegue pular e deslizar no ar por até 25 metros. Para “voar”, ele usa a membrana entre os dedos e a longa cauda que controla a direção
Reprodução/phishdoc

3

Jamanta (Manta birostris)

A raia voadora pode atingir sete metros de envergadura e pesar mais de uma tonelada, mas é um peixe inofensivo, que não teme a presença humana. Pelo contrário, parece que gosta de se exibir em saltos para fora da água que lembram verdadeiros voos
Reprodução/Alf img

4

Dragão-voador (Draco volans)

Este lagardo asiático pode desdobrar a pele do corpo e formar uma espécie de asa, que ele usa para planar entre as árvores, em distâncias de até oito metros
Reprodução/ianimal

5

Colugo (Cynocephalus volans)

Estes animais têm uma membrana de pele que cobre todo o corpo, de cerca de 40 cm, que lhe dá a capacidade de planar por até 70 metros entre as árvores, perdendo pouca altitude. Por essa característica, o animal já foi considerado parente dos morcegos, mas hoje se sabe que é mais próximo dos primatas
Reprodução/mnhn

6

Peixe-voador (Exocoetus volitans)

A espécie de água salgada possui nadadeiras peitorais muito desenvolvidas, que lhe permitem nadar em alta velocidade para fugir de predadores e saltar para fora da água por até 45 segundos
Reprodução/Reddit

7

Rã-voadora-de-wallace (Rhacophorus nigropalmatus)

Com membros longos e uma membrana unindo os dedos das mãos e dos pés, esta rã se transforma num paraquedas quando precisa descer das árvores mais altas
Reprodução/YouTube

8

Esquilo-voador (Pteromyini)

Este esquilo de hábitos noturnos tem uma membrana que une as patas dianteiras às traseiras, permitindo voos planados de uma árvore para outra. O voo é direcionado pela cauda achatada, que funciona como leme
Reprodução/yasunienimagenes

9

Parauacu ou saki (Pithecia)

Estes macacos da América do Sul se movimentam através de longos saltos entre as árvores, o que lhes rendeu o apelido de macacos voadores

Escreva Um Comentário