8 praias de Nudismo do Brasil para viajar nas Férias

As praias de nudismo (ou praias naturistas) são a materialização do “manda nudes”! Se você sempre ouviu falar, viu em filmes e achou que não era real, permitido ou seguro, fique sabendo de que é tudo isso, sim!

No Brasil, 8 praias são oficialmente naturistas, ou por força de decreto ou de lei municipal, o que deixa os banhistas mais seguros. Mas é só no território permitido – em qualquer outro ponto da costa em que o banhista tire a roupa, pode ser detido por ato obsceno.

O que ainda precisa ser “naturalizado” por aqui é justamente a nudez. Em países da Europa, por exemplo, essas praias são comuns e dificilmente apresentam problemas como alguém querendo fotografar ou se insinuando para outros banhistas. Inclusive, esses dois últimos, estão totalmente fora da ética do naturalismo.

E, caso você esteja pensando nisso, não é uma bagunça, não. Segundo esse código de ética, os homens “ficarem excitados” é normal. O que não pode é ficar se insinuando ou observando banhistas ostensivamente. então, nada de sexo ou obscenidades nos arredores da praia.

Então, se você está preparado para encarar uma praia assim, aqui vai uma lista linda com 8 praias de nudismo brasileiras para você cogitar visitar no seu roteiro de férias no fim do ano.

Massarandupió (BA) – Criada em 1999, é uma das praias de nudismo mais tradicionais do país. Fica 80km distante de Salvador, com direito a 5km em uma estrada de terra. Quando chega na beira da praia, o visitante tem dois caminhos: do lado esquerdo estão 8km da faixa de areia de praia tradicional. Caminhando para o lado oposto, com uma faixa de 2km, o território é livre para aqueles que desejam tomar sol ou nadar no mar sem qualquer tipo de roupa.

Galheta (SC) – Com 950 metros de extensão, a praia fica no leste da ilha de Florianópolis, a 17km do centro da cidade. Trata-se de um local preservado, com apenas três barracas de venda de alimentos (que ficam ali apenas na alta temporada) e nudez opcional. Para chegar é necessário fazer uma trilha de 15 minutos, cujo acesso acontece pela vizinha praia Mole.

Abricó (RJ) – Com mar de ondas fortes, fica incrustada entra a montanha e o oceano, apresentando características de praia selvagem. Situada em Grumari, zona oeste da capital carioca, foi escolhida pelos naturistas por sua localização, que permite um bom nível de privacidade e também tranquilidade. Apesar de já ser usada para o nudismo há décadas, foi reconhecida oficialmente como praia de naturismo apenas em novembro de 2014.

Barra Seca (ES) – Esta é a única praia naturista do Espírito Santo. Fica localizada no município de Linhares, a 120km da capital pela BR-101, além de outros 50km de estrada asfaltada e mais 8km por um caminho de terra. É só depois disso tudo que o visitante encontra o barco que faz a travessia de 200m para o outro lado do rio, onde, aí sim, poderá tirar a roupa e curtir o local, bastante isolado.

Pedras Altas (SC) – Localizada a 30km de Florianópolis, em Palhoça, divide-se em duas pequenas praias, ambas cercadas por vegetação. Não é permitida a entrada de pessoas com roupa no local, conduta fiscalizada pelo clube naturista local. O acesso é feito a partir da Enseada do Brito.

Pinho (SC) – Localizada no Balneário Camboriú (SC), a 85km de Florianópolis, a praia é considerada a primeira de naturismo no Brasil, pois a primeira associação do tipo foi fundada lá em 1986. Possui 500m de extensão e ondas fortes. O acesso é pago e feito por uma portaria a partir da rodovia Interpraias.

Olho de Boi (RJ) – Localizada no município de Búzios (RJ), tem apenas 50m de extensão e pode ser acessada por uma trilha que parte da praia Brava e dura por volta de 40 minutos. Ao contrário de Abricó, também no Rio, aqui a nudez não é obrigatória.

Tambaba (PB) – Fica no município de Conde, a 40km ao sul de João Pessoa. Criada em 1991, é considerada a primeira praia oficial de nudismo do Nordeste. A vestimenta é liberada apenas em um pequeno trecho do lado esquerdo da praia, mas possui uma recepcionista orientando sobre o funcionamento do local.

Ainda descolamos umas dicas para os nudistas de primeira viagem não acabarem com a diversão da viagem:

Use uma proteção (pode ser uma toalha) ao sentar-se em locais de uso comum;
Fotografar ou filmar pessoas, só com a permissão delas; gravações de longe não podem focalizar rostos;
Não use qualquer roupa em locais exclusivos de nudismo; mulheres podem usar a calcinha do biquíni em período menstrual;
É proibido ter comportamento ostensivo e/ou praticar atos de caráter sexual ou obscenos nas áreas públicas.

De resto, é só curtir – livre, leve e solto!

via http://www.testosterona.blog.br/

Escreva Um Comentário