8 Coisas que só quem não é nem ateu nem religioso poderia compreender

Ser religioso ou não trata-se de uma opção, oportunizada ao ser humano pela sociedade atual. Desde os tempos mais remotos, nos quais acreditar em algo, alguma doutrina, era uma necessidade imposta, a contra-partida existe. A diferença entre o poder e o querer sempre será abismal mas, teoricamente, não mais para nós. Bem, pelo menos no Ocidente existe a liberdade de podermos seguir aquilo que bem entendemos e queremos.

Quando falamos sobre ser religioso ou ateu muitas pessoas, infelizmente, ainda recriminam, tanto um lado quanto o outro. O mais importante é ter claro que não interessa ao outro o que bem entendemos ou fazemos de nossas escolhas. Podemos até dizer que ter fé é acreditar em algo, mas não ter também é acreditar, no caso, em nada.

Existem pessoas que apesar de não terem uma religião pré-definida acreditam em algo além mundo terreno, não se consideram pessoas religiosas mas, também, não podem ser taxados ateus, pois ali há uma crença. Nessa matéria falaremos sobre três vertentes: ateusagnósticos.

Lembramos que não se trata de uma verdade absoluta e sim, apenas uma das várias visões que existem. Não estamos aqui para julgar, impor nem influenciar, apenas informar.

As três vertentes citadas se diferenciam, principalmente, por questões filosóficas. Os ateus são pessoas que não acreditam em qualquer Deus, nem em qualquer religião, também podem se dividir em dois grupos, aqueles que acreditam apenas na materialidade e aqueles que, ainda, aceitam algum tipo de espiritualidade, apesar de negar a existência de um Deus, aceitam ideias como alma humana e reencarnação.

Os agnósticos são aqueles que estão no meio, apesar de não duvidarem também não aceitam com tanta facilidade. Preferem se isentar de qualquer tipo de discussão do gênero e, normalmente, entendem que as questões metafísicas não devem ser analisadas de acordo com a razão humana.

1. Quando alguém te pergunta em que você acredita e você tenta explicar

01

Numa conversa cotidiana, alguém chega e pergunta se você acredita em um Deus, aí você responde que sim. Então a pessoa pergunta qual sua religião e você responde que segue nenhuma religião e a pessoa fica com cara de interrogação.

2. E as conversas se prolongam mais do que deveriam, mesmo que você não queira

Bad Date

A pessoa está sem entender, se você acredita em um Deus, como é possível que não acredite em uma religião? Tentar explicar para ela que um Deus e uma religião são duas coisas diferentes não é nada, nada fácil.

3. Mas a pessoa não aceita o fato de você não sentir necessidade de seguir uma religião

03

Indubitavelmente, essa pessoa continuará te questionando sobre o porquê de você não seguir, muito menos acreditar, em qualquer tipo de doutrina.

4. Às vezes o contrário, não entendem que para acreditar não é preciso ser religioso

04

E se for uma pessoa que não acredita em um Deus, também poderá ficar na dúvida sobre o porquê acreditar se você segue nenhuma religião.

5. Alguns tem a capacidade de te chamar satanista

05

Provavelmente você já foi chamado de “satanista” por algum religioso fervoroso. Vale lembrar que o satanismo também é uma crença.

6. Outros preferem afirmar que você é um doido varrido

06

Também já podem ter acreditado que você tem uns parafusos à menos ou que você só está “em cima do muro”, sem saber o que fazer.

7. Infelizmente, na maior parte das vezes, pensam mal de você por falta de conhecimento

07

E todos esses itens acima acontecem porque muita gente prefere não ouvir o que você tem a dizer.

8. E, felizmente, existem pessoas que respeitam o seu direito de acreditar (ou desacreditar)

08

Mas, também, tem aqueles que compreendendo ou não, apenas te respeitam e não dizem o que você deve ou não fazer em relação a aquilo que acredita ou deixa de acreditar.

Mais uma vez, os itens citados acima não são verdades absolutas, nem se tratam de tentativas de influenciar, apenas são algumas situações que podem ter acontecido com pessoas que não são religiosas nem ateus. Se você é uma dessas pessoas e já passou por alguma situação dessas ou semelhante, conte pra gente! Sugestões, dúvidas, correções? Não se esqueçam de comentar.

Escreva Um Comentário