7 dicas para se sair bem com cantadas

Muita gente fala que brasileiro é agressivo demais nas cantadas. O que você acha?
Lá fora vi que na maioria das vezes os caras respeitam bem mais as mulheres em qualquer approach. Um dos melhores exemplos foi o documentário “A Mulher na Rua”, depois do qual o Senado aprovou uma multa equivalente a R$ 3 mil para quem fizer cantada agressiva nas ruas da Bélgica.

Cantada pode ter virado piada na nossa cultura popular brasileira, mas os números mostram uma situação que alguns homens ainda parecem custar a acreditar. Uma pesquisa feita com quase oito mil mulheres pelo site Olga e publicada revela que 99,6% delas já sofreram assédio na rua por estranhos. E 83% delas disse não gostar dessa agressão.
Enquanto o bom senso ainda não é lei por aqui, montamos um pequeno guia de como respeitar as mulheres que nos sentimos atraídos.

1) Chega de fiu-fiu 

As ações mais cruéis às vezes são disfarçadas de uma inocência incomunicável. Assédio nunca é um momento bacana pra nenhum dos lados, e como haveria de ser? Se querer impor a vida doméstica a uma mulher assoviando na rua satisfaz um indivíduo, é porque ele gosta mais de poder e controle do que de mulher. Reproduzir essa velha piada entre velhos amigos é querer estar longe delas de verdade.

2) Você não precisa bancar o idiota pra falar o que pensa 
Não é porque você achou ela gostosa pra caralho que vai ser interessante pra ela ouvir o que você tem a dizer. A mulher precisa ser conquistada, e não vai ser descrevendo como você pretende usá-la e depois descartá-la no dia seguinte (pra proteger seu frágil emocional) que conseguirá isso. Ser original pode ser um bom começo.
3) O elogio é pra quem?
O mais engraçado é que os paqueradores de plantão se acham o máximo, porque suas piadas são ótimas, eles mesmos dão risada do que dizem. O mundo em que vivem é por demais certo e combinado, onde a surpresa já não é mais bem-vinda. Eles já sabem muito bem o que fariam com aquela mulher, e se orgulham disso. Por outro lado, apenas a cantada em que se pode rir junto de uma mulher, e não dela, é aquela que tem alguma chance de funcionar em qualquer sentido.
4) Seja educado, não insistente
Pare de uma vez. Ser insistente às vezes pode funcionar no trabalho ou na faculdade, mas em matéria de relacionamento amoroso, quanto mais você força barra, mais a sua impotência fica exposta. Nem tudo se ganha no grito.
5) Faça perguntas
Pra começar, se você não tem perguntas pra fazer, há duas possibilidades: ou você gosta dela tanto que esqueceu o que ia dizer, ou não sente absolutamente nada produtivo que possa oferecer. Um interesse real, mesmo que seja sexo casual, eventualmente revela curiosidades, o que não combina com ir com muita sede ao pote.
6) Ser confiante não é ser agressivo
Na cantada, a maioria dos caras já começa queimando a largada. A insegurança sobre seus próprios desejos faz alguns homens agirem como predadores desesperados. São sujeitos que pretendem expor a garota para se aproveitar do seu constrangimento para obter sexo.
7) Impressione

Impressionar é um verbo que agrada bastante as mulheres, e os falastrões também sabem disso. Mas o problema é que eles se convencem de que estão fazendo exatamente isso quando vomitam qualquer expressão dominadora a uma estranha. As mulheres ficam impressionadas, mas porque veem um mundo mais opressivo e assustador. É assim que você quer demonstrar que gostou de alguém? Pouco importa os vídeos que a sua galerinha tem mandado no WhatsApp: se aproveitar de uma garota violentada é bem diferente do privilégio de ter a companhia de uma mulher impressionada, no melhor sentido da palavra. Afinal, qual a impressão que você quer deixar?

fonte: AreaH

Escreva Um Comentário