7 coisas que você não sabe sobre pornô

A Industria pornô movimenta cerca de 12 milhões de dólares apenas nos Estados Unidos. Já em todo o mundo, são mais de 57 milhões de dólares.

Uma grande quantidade de sites com conteúdos adultos e produções cinematográficas do segmento cada vez mais grandiosas têm feito com que o pornô se popularize cada vez mais entre os adultos.

Apesar desse sucesso todo, existem algumas questões que pouca gente sabe sobre o pornô. Ficou curioso para descobrir quais são elas? Então confira:

1. Mulheres também assistem filmes pornôs

De acordo com pesquisas realizadas pela Nielsen, um em cada três adultos que acessam pornô são mulheres. Mesmo que muitas delas tenham dificuldade em admitir, o público desse tipo de conteúdo não é composto apenas por homens.

No entanto, as mulheres não costumam pagar para acessar conteúdo adulto, ao contrário do que acontece com os homens. Além disso, as pesquisas apontam que elas também não costumam discutir o assunto.

2. Quanto mais conservador é o estado, mais as pessoas assinam entretenimento adulto online

Um estudo realizado pela Universidade de Harvard apontou que o estado de Utah, nos Estados Unidos, tinha um maior número de assinantes de entretenimento adulto online do que os demais estados.

De acordo com um dos pesquisadores, Benjamin Edelman: “As assinaturas são ligeiramente mais prevalentes nos estados que promulgaram legislação conservadoras sobre a sexualidade”.

3. Olhos e lábios chamam mais a atenção do que os seios

Em um estudo recente, participantes heterossexuais de ambos os sexos assistiram a uma série de vídeos de sexo explícito.

O objetivo do estudo foi saber a primeira coisa que chamava a atenção das pessoas nos atores e atrizes pornôs.  No caso dos homens, os olhos e lábios das atrizes prevaleceram até mesmo sobre os peitos.

Uma das razões encontradas pelas quais os homens se concentram mais no rosto feminino seria porque, dessa forma, eles avaliam o quanto as mulheres estão “satisfeitas”.

Já em relação às mulheres, a avaliação foi feita separando-as em duas categorias: as que tomam pílula anticoncepcional e e as que não tomam pilula.

De acordo com os pesquisadores, as pílulas mantêm os níveis hormonais de uma mulher relativamente constantes, enquanto que as mulheres que não as tomam sentem flutuações hormonais mais intensas.

Dessa maneira, as mulheres que não tomavam a pílula anticoncepcional focavam mais nos corpos dos homens e nas partes íntimas do que aquelas que tomavam as pílulas.

4. Atrizes pornôs faturam muito mais do que atores

De acordo com o Business Insider, as mulheres que alcançam o topo da indústria pornográfica faturam em média 350 mil dólares  por ano, enquanto os homens nessas mesmas condições ganham apenas 100 mil dólares por ano.

5. Casais assistem filmes pornô juntos têm uma vida sexual melhor

Em um estudo realizado em 2011, casais que assistem entretenimento adulto juntos relataram estar mais comprometidos e sexualmente satisfeitos do que casais em que um dos parceiros assiste ao conteúdo sozinho.

6. Terça-feira é o dia em que as pessoas mais acessam pornô na internet

Pesquisas recentes apontam que as pessoas não costumam acessar conteúdo pornô nos fins de semana ou feriados, pois nesses dias elas geralmente estão com a família e amigos.

Por outro lado, os dias após esse descanso são os que apresentam maior índice de acessos. Por conta disso, terça-feira é o dia em que as pessoas mais entram em sites de conteúdo adulto.

7. A indústria pornô é altamente regulada

Na década de 1980, um surto HIV levou vários atores pornôs à morte, incluindo nomes conhecidos à época como Al Parker, Marc Stevens, Wade Nichols, e John Holmes.

Houve, ao todo, 22 casos de HIV notificados na indústria de entretenimento adulto apenas nos Estados Unidos. Isso levou a indústria a criar regras.

Isso levou à criação de uma organização para garantir que as estrelas do entretenimento adulto fizessem teste frequentes de HIV e outras DSTs.

Escreva Um Comentário