5 Motivos que vão convencer você, assistir Deadpool logo

Tendo como base a mais não-convencional HQ de um anti-herói da Marvel Comics, Deadpool conta a história da origem do ex-forças especiais que virou mercenário Wade Wilson. Estrelado por Ryan Reynolds e dirigido por Tim Miller, Deadpool  traz uma verdadeira avalanche de referências pop do mundo dos quadrinhos, mas também do mundo do cinema. O filme já faturou 260 milhões de dólares mundialmente, o que o  torna o filme mais lucrativo já feito por um diretor de primeira viagem. Listamos cinco motivos pra te convencer a terminar este texto e correr pro cinema. Confira:

1- Deadpool tinha tudo pra dar errado
DeadPool não é exatamente um dos “heróis” mais famosos da Marvel, e a primeira aparição dele em X-Men Origins: Wolverine não foi muito bem sucedida, Ryan Reynolds escalado pro papel será sempre lembrado como o Lanterna Verde. De fato Deadpool não é um herói, ele não é politicamente correto e, na verdade, ele é bem perturbado. Adicione a isso as cenas de violência e sexo que classificaram o filme como +18.

2- É legal torcer pra um maluco cheio de defeitos
Em resumo, Wade Wilson é um mercenário, assassino que para se curar de um câncer  terminal aceita ser cobaia em um experimento do governo, recebe transfusão de genes e desenvolve um super fator de cura. O tratamento também ferrou sua mente, Deadpool é totalmente alucinado das idéias, mantendo constante diálogo com vozes dentro de sua cabeça.

3- Eu já falei que ele é bastante perturbado, né?
Ele não quer salvar o mundo, quer apenas vingança, e vai fazer absolutamente qualquer coisa pra isso. A diferença dele para os outros filmes do gênero é que ele mata pessoas de forma hilária. É bastante provável que Deadpool seja o filme de super-herói com mais linhas de diálogo da história. Diálogo não exatamente. Monólogo. Wade Wilson/Deadpool fala o tempo todo, não há um segundo de filme em que ele não esteja soltando piadinhas. Mesmo quando outro personagem está falando, ele fala junto, em cima, corta, interrompe.

DEADPOOL2

4- O filme não se preocupa em ser sério, em momento algum
Desde os primeiros minutos em tela, Deadpool é claro sobre a que veio: debochar.  Deadpool é da turma da zoeira. Recheado de piadas dos mais diversos níveis de qualidade, violência gráfica sem nenhum tipo de preocupação. O filme sacaneia Hugh Jackman, Ryan Renolds, a Fox, Liam Neeson e também a maioria dos filmes de super-heróis. Toda vez que você começa a achar algo exagerado ou identifica um problema no filme, o próprio personagem é o primeiro a comentar. Se em algum lugar dentro de você vive um adolescente que gostava de Beavis and Butt Head e que se diverte com piadas escatológicas você vai gostar de Deadpool.  Definitivamente, não há freios em “Deadpool”. A violência atinge níveis gráficos, com membros decepados e corpos esmagados. Há nudez quase frontal. O linguajar é totalmente inapropriado. Ofensas são disparadas para todas as direções. Trata-se de uma celebração ao politicamente incorreto

5- A trilha sonora chuta bundas!
Outro ponto positivo do filme são as canções. O cartão de visitas da trilha sonora é Angel of the Morning, aqui cantado por Juice Newton. Também tem  Mr. Sandman, tem Ray Charles, tem Black Keys, a divertidíssima Calendar Girls, e tem até Careless Whisper do WHAM!

Fonte: Testosterona

Escreva Um Comentário