5 etapas pelas quais todo mundo que vai para a balada passa

Eventualmente, todo mundo começa a ir para a balada. Não importa; até quem não gosta tenta ir, de forma que pelo menos por uma destas cinco fases você passará, se já não passou. Geralmente, esta é uma realidade que começa aos 18 anos, sem data para terminar.

Se você é (ou já foi) um baladeiro, certamente vai se identificar com as etapas que nós separamos. As idades podem variar, mas certamente existe um padrão de comportamento. Conte pra gente nos comentários como foi a sua “evolução”!

5 – O casual

Nenhum baladeiro já começa um baladeiro – isto é muito mais complexo do que você imagina! A primeira etapa pela qual todos passam é a fase casual. É ela quem decide se a pessoa vai se tornar um baladeiro ou não. Funciona assim: você completa 18 anos e vai para uma balada. Se gostar, depois de algum tempo volta. Tudo ainda é novidade; você dança com cautela, observando atentamente os outros para não fazer nada exagerado ou feio demais. Quanto à bebida, começa com uma cerveja, arrisca uns drinks para ver se gosta, e volta para casa cedo. Como geralmente as primeiras baladas são com os amigos, é muito improvável que pegue alguém (ou não).

4 – O animado

Já que a primeira fase pode durar apenas uma noite, a segunda etapa não demora muito para começar. Se o aspirante a baladeiro gostar tanto assim de boate, ele logo vai voltar – ainda mais animado. É nesta etapa que acontecem os famosos esquentas, do tipo que começa as 17:00 e se estende até a hora da balada. Ah, para os animados, a noite começa na fila – na verdade, a espera é um dos pontos altos da noite. Nem a música importa: qualquer uma já é o suficiente para se esbaldar. E tudo com muita bebida.

3 – O baladeiro

Parabéns! Ao chegar a esta etapa, você já pode ser considerado um verdade baladeiro. Isto implica algumas coisas, como ir a balada todo fim de semana – uma verdadeira rotina. Os mais animados não se contentam nem com uma noite só. Quinta, sexta e sábado – não importa, todo dia é dia. O baladeiro até sente ressaca, mas é totalmente capaz de ignorá-la para curtir uma outra balada no dia seguinte. Ah, e é nesta etapa que as pegações começam a se tornar mais intensas: você deixa de ir às baladas para zoar com os amigos, e começa a procurar por possíveis peguetes.

2 – O cansado

Pois é, você poderia até pensar que baladeiro seria a última etapa, mas o processo continua. Pode demorar um, cinco, dez ou trinta anos, mas eventualmente todo mundo começa a se cansar de baladas, de forma que elas vão se tornando cada vez mais escassas. Em vez do esquenta, você se reúne com seus amigos para um jantarzinho com vinho – que muitas vezes substituí a boate, já que todos percebem que não querem mais sair. Pensar em enfrentar a fila é um dos maiores empecilhos, bem como a possibilidade de ficar de ressaca no dia seguinte. Quando você percebe, a última vez que foi para uma boate foi há dois meses, mas nem sente tanta falta assim.

1 – O que evita

Você oficialmente deixa de ser um baladeiro no momento em que evita uma balada sem motivo algum – simplesmente porque não quer ir. Depois disto, você vai evitar muitas outras vezes, até que seus amigos (que continuam na terceira etapa) vão desistir de chamá-lo, ou entrar para a turma dos idosos. Eventualmente, todos vão trocar a balada por comida. Afinal, você descobre que é muito mais fácil sentar para comer um bom hambúrguer com os amigos do que passar toda a noite dançando.

Escreva Um Comentário